Manifestações de agricultores continuam em alguns pontos de Portugal

Na manhã do dia de hoje, 2 de Fevereiro, decorrem manifestações de agricultores em diferentes locais do país, nomeadamente com marchas lentas em Montijo/Alcochete (sobretudo na A33, com término marcado para as 12h00), em Vila Franca de Xira e na cidade de Coimbra (nas fotografias) e com bloqueios em Vila Verde de Ficalho (na estrada nacional 260, junto à fronteira), entre outros pontos. Estes protestos, organizados de forma espontânea e localizada e sem intervenção de confederações e sindicatos, seguem-se a manifestações que tiveram lugar ontem, 1 de Fevereiro, em diferentes zonas de Portugal, que terão sido organizadas na maioria pelo “Movimento Cívico de Agricultores”, tal como no dia de hoje.

A estes juntam-se também uma manifestação que se realiza em Estarreja, organizada pela União dos Agricultores e Baldios do Distrito de Aveiro (UABDA) e pela Confederação Nacional de Agricultura (CNA). Este protesto estava previsto pelo menos desde 31 de Janeiro.

Os manifestantes apresentam várias reivindicações – algumas de teor regional, como no caso do protesto em Coimbra –, expressam desconfiança quanto ao cumprimento das promessas do Governo e exigem conversações com representantes do Governo e soluções concretas para as reivindicações. As manifestações surgem após a polémica causada por um corte nos apoios dos ecorregimes (da Agricultura Biológica e da Produção Integrada), são motivadas por um conjunto alargado de problemas e têm lugar num momento em que têm vindo a ocorrer manifestações de agricultores em diversos países da União Europeia.

Em Portugal, na passada quarta-feira foi anunciada a reposição do valor cortado nos ecorregimes e o Governo apresentou um conjunto de medidas destinadas ao sector agrícola – no valor de quase 440 milhões de euros, com algumas medidas já previstas no Orçamento do Estado para 2024 e incluindo a reposição do valor alvo de cortes nos apoios dos ecorregimes –, tendo em vista fazer face aos impactos da seca e apoiar o rendimento dos agricultores. No fim do dia de ontem, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, reuniu por videochamada com representantes dos agricultores e terá deixado a garantia de que a maioria das medidas específicas anunciadas na quarta-feira irão entrar em vigor ainda em Fevereiro.

Actualização: Ao início da tarde, agricultores que se estavam a manifestar em Lamego, junto à autoestrada A24, procederam ao bloqueio momentâneo da circulação. A ministra da Agricultura esteve hoje em reunião, por videoconferência, com representantes dos manifestantes em Alcochete e em Coimbra, estando previstas novas reuniões para a próxima semana.

[imagens: Mário Bernardo]

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Notícias Recentes

Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
fig-972271_1280
Workshop “Figos para o Futuro: capacitar os pequenos produtores através do desenvolvimento de novos modelos de negócio”

Notícias relacionadas

Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
A Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva (EDIA) disponibilizou...
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
No âmbito da iniciativa “Grow Field Days”, com o mote “De agricultor para agricultor!”,...
fig-972271_1280
Workshop “Figos para o Futuro: capacitar os pequenos produtores através do desenvolvimento de novos modelos de negócio”
O projecto InovFarmer.MED apresenta o seu primeiro workshop, focado na cadeia...
FLF 250_entrevista_porbatata
«Tem de haver uma maior partilha de risco»
As perpespectivas para a campanha, os problemas com a batata de semente e o...