Manifestações de agricultores continuam em alguns pontos de Portugal

Na manhã do dia de hoje, 2 de Fevereiro, decorrem manifestações de agricultores em diferentes locais do país, nomeadamente com marchas lentas em Montijo/Alcochete (sobretudo na A33, com término marcado para as 12h00), em Vila Franca de Xira e na cidade de Coimbra (nas fotografias) e com bloqueios em Vila Verde de Ficalho (na estrada nacional 260, junto à fronteira), entre outros pontos. Estes protestos, organizados de forma espontânea e localizada e sem intervenção de confederações e sindicatos, seguem-se a manifestações que tiveram lugar ontem, 1 de Fevereiro, em diferentes zonas de Portugal, que terão sido organizadas na maioria pelo “Movimento Cívico de Agricultores”, tal como no dia de hoje.

A estes juntam-se também uma manifestação que se realiza em Estarreja, organizada pela União dos Agricultores e Baldios do Distrito de Aveiro (UABDA) e pela Confederação Nacional de Agricultura (CNA). Este protesto estava previsto pelo menos desde 31 de Janeiro.

Os manifestantes apresentam várias reivindicações – algumas de teor regional, como no caso do protesto em Coimbra –, expressam desconfiança quanto ao cumprimento das promessas do Governo e exigem conversações com representantes do Governo e soluções concretas para as reivindicações. As manifestações surgem após a polémica causada por um corte nos apoios dos ecorregimes (da Agricultura Biológica e da Produção Integrada), são motivadas por um conjunto alargado de problemas e têm lugar num momento em que têm vindo a ocorrer manifestações de agricultores em diversos países da União Europeia.

Em Portugal, na passada quarta-feira foi anunciada a reposição do valor cortado nos ecorregimes e o Governo apresentou um conjunto de medidas destinadas ao sector agrícola – no valor de quase 440 milhões de euros, com algumas medidas já previstas no Orçamento do Estado para 2024 e incluindo a reposição do valor alvo de cortes nos apoios dos ecorregimes –, tendo em vista fazer face aos impactos da seca e apoiar o rendimento dos agricultores. No fim do dia de ontem, a ministra da Agricultura, Maria do Céu Antunes, reuniu por videochamada com representantes dos agricultores e terá deixado a garantia de que a maioria das medidas específicas anunciadas na quarta-feira irão entrar em vigor ainda em Fevereiro.

Actualização: Ao início da tarde, agricultores que se estavam a manifestar em Lamego, junto à autoestrada A24, procederam ao bloqueio momentâneo da circulação. A ministra da Agricultura esteve hoje em reunião, por videoconferência, com representantes dos manifestantes em Alcochete e em Coimbra, estando previstas novas reuniões para a próxima semana.

[imagens: Mário Bernardo]

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Notícias Recentes

Vinhas (4)
Câmara de Reguengos de Monsaraz abre Gabinete de Apoio ao Agricultor
424888650_2800158096790715_5041771675637953464_n_Mário Bernardo
Manifestações de agricultores continuam em alguns pontos de Portugal
AI6
LFA: Conferência a 5 de Fevereiro debate digitalização e inteligência artificial na cadeia alimentar

Notícias relacionadas

Vinhas (4)
Câmara de Reguengos de Monsaraz abre Gabinete de Apoio ao Agricultor
O Município de Reguengos de Monsaraz anunciou a abertura do “Gabinete de Apoio...
AI6
LFA: Conferência a 5 de Fevereiro debate digitalização e inteligência artificial na cadeia alimentar
Na manhã de 5 de Fevereiro, entre as 10h30 e as 13h00, decorre nas instalações...
IMG_7767
Governo anunciou pacote de medidas para agricultores no valor de quase 440 M€
A ministra da Agricultura e da Alimentação, Maria do Céu Antunes, e o ministro...
FLF 248_entrevista confagri
«A renovação geracional é um tema prioritário para o sector agrícola»
Formado em Engenharia e Gestão Industrial e com MBA em Gestão, Nuno Serra esteve,...