Consórcio visa promoção e valorização do Vinho Verde

Foi assinado ontem, 29 de Janeiro, na Escola Superior Agrária do Politécnico de Viana do Castelo (ESA-IPVC), em Ponte de Lima, um protocolo de cooperação entre oito entidades da região dos Vinhos Verdes – municipais, sectoriais e da área da ciência e investigação – que tem como objectivo promover e valorizar o Vinho Verde. Participam no consórcio as Câmaras Municipais de Arcos de Valdevez, de Ponte da Barca, de Ponte de Lima e de Viana do Castelo, o Politécnico de Viana do Castelo (líder do consórcio), a Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, a Adega Cooperativa de Ponte de Lima e a Barcos Wines – Adega Ponte da Barca e Arcos de Valdevez.

O Politécnico de Viana do Castelo, líder do consórcio, assinala o «papel preponderante da vitivinicultura para a região do Vale do Lima» e que o consórcio tem em vista a «promoção e valorização» dessa vitivinicultura, «com impacto na economia e no desenvolvimento do território». «O protocolo estabelece a criação de um projecto capaz de transferir conhecimento aos vitivinicultores relativamente à identificação das zonas de aptidão vitivinícola, à gestão eficiente e racional dos recursos hídricos, à protecção e manutenção da fertilidade do solo, à adopção de técnicas e métodos de viticultura de precisão e à valorização dos subprodutos da fileira vitivinícola numa óptica de economia circular», refere a entidade.

Segundo a ESA-IPVC, citando Isabel Valín, professora e directora da entidade, «o consórcio terá como fundamentos identificar os solos com maior aptidão vitivinícola do Vale do Lima, não só para a casta Loureiro, mas também para outras castas», e, posteriormente, «já num trabalho de campo, serão analisadas as diferentes parcelas de terreno no que toca às condições climáticas e topográficas, por forma a identificar as práticas de produção que melhor se adequam, com vista à obtenção da melhor e maior eficiência do uso do solo e da água». Está igualmente contemplada «uma actuação no controlo de pragas e doenças», sendo que depois «o trabalho terá continuidade nas próprias adegas, através da identificação de práticas enológicas e, numa óptica de economia circular, existe também uma forte preocupação ambiental, concretamente com o aproveitamento de subprodutos, como sobrantes de podas ou bagaços da uva após o seu esmagamento, materiais que poderão ser utilizados na indústria farmacêutica ou cosmética», salienta a entidade.

O Politécnico de Viana do Castelo indica que, nesta iniciativa, irá actuar em estreita articulação com o Nutrir-CISAS – Núcleo Tecnológico para a Sustentabilidade Agroalimentar –, que conta com uma equipa multidisciplinar de docentes e investigadores. Na cerimónia de assinatura do protocolo, Isabel Valín destacou que a região do Vale do Lima tem «uma tipicidade muito própria, porque temos território perto do mar, com as dificuldades de salinidade ou humidade, e também território em altura, onde a vinha tem um comportamento completamente diferente», e que, «por isso, é preciso estudá-lo e tirar daqui o melhor proveito».

O presidente do Politécnico de Viana do Castelo, Carlos Rodrigues, afirmou que «estão lançadas as pedras necessárias para que o sector vitivinícola possa crescer e se afirmar ainda mais, para que seja acrescentado valor ao produto e para que ele tenha o necessário reconhecimento». A presidente da Direcção da Adega Cooperativa de Ponte de Lima, Celeste Patrocínio, destacou a importância da «transferência de conhecimentos e tecnologias da academia para o sector» que a iniciativa proporciona, de forma a que a evolução ocorrida na região nos últimos anos seja acompanhada por estratégias que «valorizem a garantam a sustentabilidade do território».

Dora Simões, presidente da direção da Comissão de Viticultura da Região dos Vinhos Verdes, apontou este consórcio como um contributo para o «desenvolvimento da região». Por fim, o presidente da Câmara Municipal de Arcos de Valdevez, João Manuel Esteves, defendeu que este consórcio «marca a diferença».

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Notícias Recentes

Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
fig-972271_1280
Workshop “Figos para o Futuro: capacitar os pequenos produtores através do desenvolvimento de novos modelos de negócio”

Notícias relacionadas

Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
A Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva (EDIA) disponibilizou...
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
No âmbito da iniciativa “Grow Field Days”, com o mote “De agricultor para agricultor!”,...
fig-972271_1280
Workshop “Figos para o Futuro: capacitar os pequenos produtores através do desenvolvimento de novos modelos de negócio”
O projecto InovFarmer.MED apresenta o seu primeiro workshop, focado na cadeia...
FLF 250_entrevista_porbatata
«Tem de haver uma maior partilha de risco»
As perpespectivas para a campanha, os problemas com a batata de semente e o...