Mulheres agricultoras do Oeste promovem primeiro encontro

Micas Santos, Rita Santos, Rute Ferreira e Susana Ferreira fizeram acontecer o improvável, reunindo mais de 100 agricultoras de vários pontos da região Oeste num convívio inédito, apadrinhado pela Campoeste e pela Syngenta, entre outros parceiros.

«As coisas mudaram, hoje estamos de igual para igual com os homens. Eu sou a primeira mulher presidente de Câmara neste concelho e, por sinal, sou agrónoma», afirmava Laura Rodrigues, presidente da Câmara Municipal de Torres Vedras, na abertura do jantar, onde foi agraciada com uma cesta de produtos hortícolas do Oeste.

«Já há mais mulheres formadas do que homens e cada vez mais elas vão para Agronomia», comenta Susana Ferreira, proprietária da exploração agrícola Hortolúcio, Lda., que produz 8,5 hectares de culturas hortícolas na região.

Na última década, a horticultura do Oeste cresceu e modernizou-se, estima-se em 700 a 800 hectares a área de estufas na região. «Hoje é quase tudo mecanizado, as estufas e a rega são automatizadas. A evolução foi enorme», revela Micas Santos, técnica responsável da exploração agrícola Quinta Vale Jordão, Lda.

Esta exploração agrícola fornece clientes exigentes e, por isso, a qualidade e a segurança alimentar são uma prioridade na gestão das culturas. «Para controlar as podridões no tomate e na alface utilizo o biofungicida Taegro. Posso aplicá-lo 1 ou 2 dias antes da colheita, sem quaisquer problemas de detecção de resíduos», garante Micas Santos.

O tomate é a cultura predominante nas estufas do Oeste e algumas empresas, como a de Ana Carvalho, dedicam-se em exclusivo à produção de tomate. «Ensaiamos cinco variedades de tomate coração de boi e a Gigawak foi a que melhor correspondeu às nossas expectativas em termos de produção e de qualidade para o cliente final, pela sua coloração, brilho, sabor e tempo de prateleira», revela esta empresária agrícola, que actualmente produz 5 hectares de tomate em estufa, depois de em 2018 ter investido 1 milhão de euros para duplicar a área produtiva na sua exploração agrícola.

O dinamismo das empresas de comercialização de produtos agrícolas na abertura de novos mercados externos e no apoio e incentivo à produção, tem contribuído para o crescimento da agricultura na região Oeste. «A empresa Patrícia Pilar é um exemplo desse dinamismo, abriu novos canais de comercialização e incentivou os agricultores a aumentar as suas áreas de produção em estufa», conclui Ana Carvalho.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Notícias Recentes

José Manuel Fernandes
José Manuel Fernandes é ministro da Agricultura e Pesca do XXIV Governo Constitucional
3b
Santarém recebe III Colóquio sobre o Uso Sustentável dos Pesticidas a 24 de Maio
Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023

Notícias relacionadas

José Manuel Fernandes
José Manuel Fernandes é ministro da Agricultura e Pesca do XXIV Governo Constitucional
O até agora eurodeputado José Manuel Ferreira Fernandes é o nome proposto para...
3b
Santarém recebe III Colóquio sobre o Uso Sustentável dos Pesticidas a 24 de Maio
A Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Santarém (ESAS) vai ser...
Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
A Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva (EDIA) disponibilizou...
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
No âmbito da iniciativa “Grow Field Days”, com o mote “De agricultor para agricultor!”,...