Jungheinrich Portugal assinala 25 anos com os olhos postos no futuro

A Jungheinrich Portugal, subsidiária da multinacional alemã Jungheinrich, comemora 25 anos de actividade fazendo um balanço muito positivo do percurso até aqui feito. «Com um espírito inovador e um serviço orientado para o cliente, a empresa tem conseguido manter relações estreitas e duradouras com os clientes e parceiros. No futuro, continuará a apostar no desenvolvimento de soluções de última geração de forma a dar resposta às necessidades da intralogística», refere a empresa.

«Celebrar 25 anos é um motivo de grande orgulho e alegria. Orgulho por que vemos o resultado do nosso trabalho e esforço durante todos estes anos. Alegria por podermos contar com a ajuda de tantos clientes e parceiros, que acreditaram em nós, que aprofundaram as relações e que nos desafiaram a fazer mais e melhor. É tempo de dizer que todos, de uma forma ou de outra, foram muito importantes para nós, para o nosso crescimento e desenvolvimento. Agora com mais maturidade, com ainda mais foco no cliente, com mais ambição de ser e fazer melhor. Sabemos que somos capazes porque somos uma equipa de excelência, mas também sabemos que só com trabalho e perseverança é que será possível continuar a ter a confiança dos nossos clientes e parceiros», adianta Mário Reis, managing director da Jungheinrich Portugal.

Enquanto fabricante, especialista e consultor próprio em toda a área de intralogística, o Grupo Jungheinrich aposta numa «política de proximidade com o mercado», sendo a Jungheinrich Portugal uma das 42 filiais próprias do grupo.

O mercado português é dinâmico, apresenta um crescimento positivo e tem um potencial futuro, pelo que continuará a ser um país estratégico para o Grupo alemão. «Graças à sua estrutura sólida e apesar das interrupções nas cadeias de abastecimento globais que se desenvolveram no início da pandemia de coronavírus e, posteriormente, agravadas em 2022 pela guerra Rússia-Ucrânia, a Jungheinrich conseguiu manter, graças a uma gestão eficaz dos fornecedores, a produção e a entrega dos seus equipamentos em Portugal»,salientam.

Para acompanhar o aumento do seu volume de negócios, a Jungheinrich Portugal fez diversos investimentos ao nível das suas infraestruturas. Em 2015 inaugurou as instalações da sua sede em Mem Martins, com uma área de 4 mil m2, num total de 700 mil euros.

Já em 2018, mudou a delegação do norte do Mindelo para a zona industrial da Maia, para um espaço de 650 metros quadrados estrategicamente localizado pela proximidade do Aeroporto Internacional do Porto e do Porto de Leixões. Simultaneamente, tem investido de forma contínua no alargamento da frota de aluguer e de usados, em equipamentos inovadores, na diversificação de serviços, na contratação de novos colaboradores e na formação da sua equipa.

Oferta de equipamentos e serviços

No que diz respeito à tecnologia, a Jungheinrich diz que tem conseguido dar resposta às necessidades das empresas no mercado nacional, naquilo que são as tendências do sector: «digitalização, automação e conectividade, de forma a optimizar os fluxos de materiais e processos de trabalho na área da intralogística».

Continua também, acrescenta-se, «empenhada no desenvolvimento de soluções ambientalmente sustentáveis, tendo reduzido em mais de 25% as emissões de CO2 em toda a sua gama de produtos».

Nesse sentido, e «com os olhos postos no futuro», a empresa tem respondido ao mercado com soluções exclusivamente elétricas.

Na última década, a Jungheinrich apostou grandemente na criação de uma solução integrada de equipamento com bateria e carregador desenvolvidos em conjunto e que «garante um maior aproveitamento energético e sustentabilidade». É exemplo, a linha Jungheinrich PowerLine com «empilhadores exclusivos para tecnologia de iões de lítio. Estes equipamentos são mais compactos, ágeis e ergonómicos». Responsável pela introdução, em Portugal, das baterias de iões de lítio (Li-Ion), a Jungheinrich Portugal disponibiliza desde 2019 a venda de equipamentos usados com esta tecnologia. Para melhorar mais os seus serviços de assistência, lançou ainda no ano passado as carrinhas do serviço pós-venda “Energy-Van”, dedicadas à reparação de baterias de equipamentos de movimentação de carga, com forte enfoque na tecnologia de Li-Ion.

Também a automação tem sido uma prioridade, quer na movimentação, quer no armazenamento de cargas, até como forma de colmatar a falta de mão-de-obra e a necessidade consequente de soluções mais sustentáveis mesmo do ponto de vista social da empregabilidade e a necessidade de implementar uma melhor gestão de stocks. O uso de veículos autónomos como AGV e AMR será cada vez mais generalizado.

O recondicionamento de equipamentos sempre foi uma área de negócio importante e que terá um crescimento nos próximos anos. É uma forma reconhecida de reduzir efeitos de emissões de gazes, como também de preservar para o futuro recursos importantes e estimular uma economia circular. «Os equipamentos recondicionados da Jungheinrich mantêm os padrões de qualidade do equipamento, com utilização dos materiais e peças correctos para o efeito no sentido de proporcionar a boa manutenção, segurança e performance para a utilização duradoura do equipamento».

Também a segurança tem sido uma prioridade, com o contínuo desenvolvimento de equipamentos «mais seguros e ergonómicos». A par de sistemas de segurança adaptados, a Jungheinrich desenvolveu o conceito de consultoria e aconselhamento de protecção de 360 graus, que permite abranger as cinco áreas de perigo no armazém: pessoas; mercadorias; equipamentos de armazenamento; máquinas e dados.

«O leque de serviços é vasto para uma boa adaptação aos requisitos e operação de cada cliente em particular». Destaque para o serviço de peças Jungheinrich online em que via website é possível «a qualquer hora realizar a encomenda de uma peça de reposição e para uma disponibilização da mesma em 24 horas. As peças de reparação são entregues de um dia para o outro directamente nas carrinhas dos técnicos. Naturalmente todos os serviços de manutenção preventiva e correctiva são modulares e disponíveis para os clientes, incluindo as verificações de segurança». A gestão dos pedidos de assistência é feita por uma equipa que funciona num sistema de call center. «Os serviços digitais têm conhecido um interesse cada vez maior, como a aplicação Call4Service em que o cliente pode aceder a partir de qualquer dispositivo a uma comunicação com assistência técnica Jungheinrich.»

Quanto ao aluguer de equipamentos, a Jungheinrich Portugal reforçou a sua frota disponível, como resultado do aumento da procura gerado pela pandemia.  O aluguer apresenta-se como uma solução para combater a descapitalização, mantendo a flexibilidade necessária para efectuar os ajustes necessários à manutenção das necessidades financeiras das empresas.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Notícias Recentes

Agenda1
CNCACSA apresenta Agenda de Investigação e Inovação
IMG_1923a
Evento Inovagro Jovem a 21 de Dezembro em Castro Verde
posts flf (77)
Situação Atual

Notícias relacionadas

Agenda1
CNCACSA apresenta Agenda de Investigação e Inovação
O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal...
IMG_1923a
Evento Inovagro Jovem a 21 de Dezembro em Castro Verde
Decorre na manhã do dia 21 de Dezembro, em Castro Verde, o evento “Inovagro...
posts flf (77)
Situação Atual
Desde que a Plastdiversity Lda, empresa ligada ao setor plástico decidiu apostar...
nuncio
Regantes apresentam soluções para a escassez de água no Algarve
As XIV Jornadas Fenareg – Encontro do Regadio 2023 decorreram em Alcantarilha,...