Exportações de vinhos portugueses em 2023 valeram 928 M€

Em 2023, as exportações de vinhos portugueses registaram um valor de 928 milhões de euros (M€) e um volume de 319 milhões de litros, indica a ViniPortugal, Associação Interprofissional do Vinho. A ViniPortugal, responsável pela marca “Vinhos de Portugal/Wines of Portugal”, salienta que o «preço médio dos vinhos portugueses mantém tendência de subida em 2023».

Na vertente do valor das exportações, a União Europeia representou 406.927.000 euros (o que constitui uma redução de 2,40% em valor; em volume, houve uma diminuição de 3,35%), enquanto os países terceiros representaram 521.131.487 euros (um decréscimo de 0,17% em valor; em volume, a queda foi de 0,54%). Em valor, França foi o mercado que mais importou vinhos portugueses (com 103 M€), seguido pelos Estados Unidos da América (100 M€) e pelo Reino Unido (88 M€).

Quanto à exportação dos vinhos portugueses para o mercado brasileiro, apresentou «um crescimento exponencial», tendo atingido um total de 80 M€, o que constitui um acréscimo de 9 M€ em relação a 2022. «Portugal ultrapassou mais uma vez a Argentina e tomou o segundo lugar nas importações em volume (25.855.926 litros). Num mercado que cresceu cerca de 1% nas importações, Portugal conseguiu um bom crescimento, de cerca de 8%, ao contrário de Chile e Argentina, que baixaram as suas exportações para o Brasil», refere a ViniPortugal.

A entidade assinala também que «as exportações sem vinho do Porto estão em linha com 2022», com 620 milhões de euros e 263 milhões de litros. Na vertente das exportações sem vinho do Porto, os principais mercados foram Brasil, Estados Unidos da América e Reino Unido.

«Como já tínhamos previsto e, em grande parte, devido ao contexto mundial que estamos a viver, as exportações de vinhos portugueses tiveram uma ligeira quebra em 2023. Contudo, uma descida menor do que a esperada», destaca Frederico Falcão, presidente da ViniPortugal. «O comércio mundial de vinhos caiu muito em 2023, por razões diversas (inflação, taxas de juro, aumento do custo de vida, duas guerras, instabilidade económica nas famílias, entre outros factores), o que levou a que as nossas exportações tenham baixado. Ainda assim, os dados dos nossos concorrentes a nível mundial apontam para quedas muito superiores à nossa, significando que, apesar de tudo, Portugal aumentou a sua quota no mercado mundial de vinhos», conclui.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Notícias Recentes

Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
fig-972271_1280
Workshop “Figos para o Futuro: capacitar os pequenos produtores através do desenvolvimento de novos modelos de negócio”

Notícias relacionadas

Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
A Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva (EDIA) disponibilizou...
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
No âmbito da iniciativa “Grow Field Days”, com o mote “De agricultor para agricultor!”,...
fig-972271_1280
Workshop “Figos para o Futuro: capacitar os pequenos produtores através do desenvolvimento de novos modelos de negócio”
O projecto InovFarmer.MED apresenta o seu primeiro workshop, focado na cadeia...
FLF 250_entrevista_porbatata
«Tem de haver uma maior partilha de risco»
As perpespectivas para a campanha, os problemas com a batata de semente e o...