Ministério anuncia pagamento do apoio excepcional de crise em 11 e 12 de Julho

O Ministério da Agricultura e da Alimentação anunciou hoje, 8 de Julho, ao fim da tarde, que o pagamento aos agricultores, no âmbito do Apoio Excepcional de Crise, será realizado em dois momentos: a primeira parcela na segunda-feira, dia 11, e a segunda parcela na terça-feira, dia 12 de Julho. Segundo a entidade, os pagamentos já foram processados pelo Instituto de Financiamento da Agricultura e Pescas (IFAP) e, «no âmbito do Despacho 5905/2022, serão pagos 240 milhões de euros de apoio, que correspondem às 36.153 candidaturas que deram entrada no IFAP».

O Apoio Excepcional de Crise, definido pelo Despacho 5905/2022, de 13 de Maio, é atribuído «sob a forma de subsídio reembolsável» e «visa ajudar os agricultores, até ao montante de 500 milhões de euros», indica um comunicado do Ministério. «O Despacho 5905/2022 prevê que o pagamento deste apoio excepcional ocorra até ao último dia do mês seguinte ao da submissão da candidatura ao presente apoio (31 de Julho), mas o Ministério da Agricultura e da Alimentação tudo fez para antecipar esta data por ter consciência das dificuldades que aos agricultores enfrentam devido à situação de seca e aos efeitos económicos da guerra na Ucrânia», diz a entidade, acrescentando que «o período para apresentação de candidatura ao Apoio Excepcional de Crise esteve aberto até 31 de Maio de 2022, mas, a pedido das confederações de agricultores, foi alargado até ao 9 de Junho».

Este anúncio surge numa altura em que se intensificavam as críticas da Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) e da Confederação Nacional das Cooperativas Agrícolas e do Crédito Agrícola de Portugal (Confagri), que hoje, 8 de Julho, já tinham emitido dois comunicados sobre este tema. No seu comunicado, a Confagri manifestava «profunda preocupação pela circunstância das datas assumidas para o pagamento do apoio excepcional de crise não terem sido, mais uma vez, cumpridas», e referia que «a informação, hoje disponibilizada, de que os apoios serão totalmente liquidados durante a próxima semana, cria novas expectativas que terão de ser forçosamente cumpridas». A entidade deixava ainda o apelo à gestão orçamental de «uma atempada transferência dos fundos do Estado para o Organismo Pagador, para que este possa cumprir com os compromissos assumidos com os agricultores nas datas previstas e não se voltem a repetir situações semelhantes».

Por sua vez, a CAP assinalava que «a ministra da Agricultura comprometeu-se, no passado dia 21 de Abril, que liquidaria antecipadamente uma determinada verba da PAC até 30 de Maio. Correu todo o mês de Maio e no final prometeu que seria em Junho. Decorrido este, voltou a prometer que seria até hoje, mas nada aconteceu até ao momento. A situação e inadmissível e assume proporções insustentáveis». Eduardo Oliveira e Sousa, presidente da CAP, defendia que «a ministra faltou, por três vezes, à palavra dada». «O compromisso que publicamente assumiu levou a que milhares de agricultores tomassem decisões que, de outro modo, não tomariam. Em consequência da promessa da ministra, os agricultores anteciparam decisões financeiras, firmaram contratos e encomendas junto de fornecedores e assumiram responsabilidades. As situações de incumprimento em que muitos agricultores se encontram, decorrem, directamente, da falta de cumprimento da palavra da ministra da Agricultura», explicava.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

posts flf (87)
Frutos Secos
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA
AgroBiotech1
CAP e P-Bio divulgam relatório do estudo de aplicação de biotecnologia

Notícias relacionadas

posts flf (87)
Frutos Secos
Consulte aqui todos os artigos do Grande Plano de Dezembro dedicado aos Frutos...
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA
O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal...
AgroBiotech1
CAP e P-Bio divulgam relatório do estudo de aplicação de biotecnologia
No âmbito do colóquio «AgroBioTech: Uma estratégia para a agrobiotecnologia...
Milho
PDR 2020 com taxa de execução de 87%
O Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR 2020) atingiu uma “Taxa de...