Assinado contrato para ligar Monte da Rocha a Alqueva

No dia 11 de Janeiro, teve lugar na Barragem de Alqueva a assinatura do contrato para a “Empreitada de Construção do Circuito Hidráulico do Monte da Rocha e Bloco de Rega da Messejana”, com a presença de Maria do Céu Antunes, de Gonçalo Rodrigues e de Hugo Polido Pires, secretário de Estado do Ambiente. Esta empreitada tem o valor de 28.473.064,19 euros e uma duração de obra de 21 meses.

A Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva (EDIA) explica que «esta obra de ligação permitirá o reforço de recursos hídricos da albufeira da barragem do Monte da Rocha – que vem estando recorrentemente nos seus níveis mínimos, face à reduzida pluviometria e às elevadas solicitações de água –, sendo origem de água para o Aproveitamento Hidroagrícola do Alto Sado, actualmente com cerca de 3.700 ha e cuja ETA é importante origem para o abastecimento de água aos municípios adjacentes (Castro Verde, Almodôvar, Ourique e parte de Odemira e Mértola)». A EDIA assinala que este projecto «permitirá ainda beneficiar directamente cerca de 2.330 ha novos de regadio, em serviço de percurso», e que este circuito hidráulico «se integra no macroplaneamento hidráulico nacional, constituindo-se como uma medida fundamental para criar uma maior resiliência às alterações climáticas, aumentando significativamente a garantia quer do abastecimento público quer do benefício hidroagrícola».

O projecto prevê várias intervenções, sendo as principais as seguintes: reforço do sistema elevatório já existente de Rio de Moinhos; construção da nova estação elevatória da Messejana, com um caudal nominal de 1,5 m3/s, de quatro grupos electrobomba e uma potência instalada de 1600 kW, integrando a respectiva estação de filtração; uma conduta elevatória de 4,5 km de extensão e com um reservatório de regulação no seu final; uma adutora principal com 17,8 km de extensão, com pontos de entrega na albufeira do Monte de Rocha, na ETA e no CCG do Alto Sado; uma rede secundária de rega de16,7 km de extensão total, com 45 hidrantes e 83 bocas de rega; um sistema de monitorização, automatização e telegestão (MAT). Segundo a EDIA, «a nova mancha de rega desenvolve-se até à linha de caminho de ferro que liga Beja a Funcheira (Linha do Alentejo), com a adutora a terminar a sul desta ligação ferroviária, junto da margem esquerda da albufeira do Monte da Rocha».

[fotografias: EDIA]

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Notícias Recentes

1
Workshop sobre figo-da-índia em Serpa a 20 de Janeiro
Eduardo Oliveira e Sousa
Eduardo Oliveira e Sousa é candidato principal da AD por Santarém
3a
Programa de compradores internacionais da Lisbon Food Affair tem mais de 30 mercados inscritos

Notícias relacionadas

1
Workshop sobre figo-da-índia em Serpa a 20 de Janeiro
“Valorização e dinamização do figo-da-índia” é o tema de um workshop que se...
Eduardo Oliveira e Sousa
Eduardo Oliveira e Sousa é candidato principal da AD por Santarém
Eduardo Oliveira e Sousa, antigo presidente da Confederação dos Agricultores...
3a
Programa de compradores internacionais da Lisbon Food Affair tem mais de 30 mercados inscritos
Na segunda edição da Lisbon Food Affair, certame que decorre de 4 a 6 de Fevereiro...
posts flf (100)
Como reforçar as culturas e melhorar a sua resistência frente a pragas e doenças
São inúmeros os desafios com que os nossos agricultores se deparam ano após...