Syngenta apresenta fungicida para controlo do míldio da batateira

A Syngenta apresentou uma nova solução para o controlo do míldio da batateira – Carial Flex – explicando que combina duas substâncias activas que actuam em todos os estados de desenvolvimento do fungo, proporcionando um maior controlo do míldio, a principal doença que afecta a cultura da batateira.

O lançamento do Carial Flex decorreu a 14 de Dezembro, na Herdade do Monte Novo, concelho de Palmela, com a presença de técnicos das organizações de produtores e da distribuição, vindos de todo o País.

A Syngenta convidou a PorBatata- Associação da Batata de Portugal para uma apresentação sobre as tendências e desafios do mercado nacional da batata. «Não somos os maiores, mas somos bons produtores de batata, devemos procurar os parceiros certos e os países indicados para valorizar a batata portuguesa na exportação.

A PorBatata vai dar início a um programa de internacionalização da batata portuguesa, ancorado numa marca nacional de batata», revelou António Gomes, presidente da direcção desta associação.

Já Sandra Pereira, secretária-geral da PorBatata, explicou que o objectivo da associação «é ser a voz oficial do sector da batata junto das autoridades nacionais e estrangeiras, contribuir para o aumento da competitividade da cultura da batata e promover o consumo de batata portuguesa».

Humberto Bizarro, responsável técnico de campo da Hortapronta, introduziu o tema do míldio da batateira, recordando que é a doença mais grave nesta cultura, tanto em Portugal como em todo o mundo, podendo dizimar um campo de batata em poucas horas: «se não controlarmos o míldio, não conseguimos controlar o campo. É essencial realizar tratamentos fungicidas de forma preventiva e devemos combinar produtos com diferentes modos de acção, por forma a evitar resistências».

«O Carial Flex surge como um novo aliado dos agricultores para controlar o míldio da batateira, contendo na sua formulação, uma combinação versátil de duas substâncias activas – a mandipropamida (25%) e o cimoxanil (16%) –, que fazem deste fungicida um produto extremamente robusto no combate à doença», refere a Syngenta numa nota à imprensa.

«Este fungicida preenche uma lacuna no portfólio da Syngenta em fungicidas com acção penetrante e responde às necessidades globais do mercado português, sendo apresentado em duas embalagens – 5kg e 60g –, a primeira para o mercado mais profissional da batata e a segunda para a lavoura tradicional», explica Maria do Carmo Pereira, portfolio manager de fungicidas da Syngenta na Península Ibérica.

A mandipropamida resulta da I&D da Syngenta e está a ser trabalhada numa estratégia “multi-site free” para controlo do míldio em várias culturas, como a batateira, o tomateiro e a vinha.

Para além do Carial Flex, a mandipropamida está presente em produtos como o Carial Top, fungicida para o controlo do míldio e da alternaria da batateira e do tomateiro, e o Ampexio, um anti-míldio para vinha, ambos a lançar no mercado português em 2018.

Eleutério Málaga (na imagem), coordenador técnico na Syngenta para Portugal e as regiões Centro e Norte de Espanha, realizou uma apresentação sobre os sintomas e formas de controlo das principais doenças radiculares que afectam a batateira, algumas causadas por fungos – míldio, alternária, rizoctónia, sarna prateada e sarna pulverulenta – e outras originadas por bactérias – pé negro, murchidão bacteriana e sarna comum.

De acordo com números oficiais revelados no evento, Portugal produz em média 500.000 toneladas de batata/ano, em cerca de 25.000 hectares, e importa um volume semelhante de batata.

O grau de auto-aprovisionamento do nosso País em batata ronda os 50% e o consumo per capita é de 93,1 kg batata/habitante/ano. Já as exportações nacionais de batata são estimadas em 100.000 toneladas.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

Sogrape Sustentabilidade
Sogrape certificada pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola
posts flf (87)
Frutos Secos
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA

Notícias relacionadas

Sogrape Sustentabilidade
Sogrape certificada pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola
A empresa portuguesa de vinhos Sogrape obteve a certificação pelo “Referencial...
posts flf (87)
Frutos Secos
Consulte aqui todos os artigos do Grande Plano de Dezembro dedicado aos Frutos...
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA
O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal...
AgroBiotech1
CAP e P-Bio divulgam relatório do estudo de aplicação de biotecnologia
No âmbito do colóquio «AgroBioTech: Uma estratégia para a agrobiotecnologia...