20 anos de Alqueva

Completam-se no próximo dia 8 de Fevereiro 20 anos sobre o encerramento das comportas da barragem de Alqueva, dando assim início ao seu enchimento.

Vinte anos depois, a Mãe de Água do projecto de Alqueva é hoje um instrumento incontornável na promoção do desenvolvimento de toda a região, contribuindo igualmente para o desenvolvimento do País.

Criada para se constituir como “Reserva Estratégica de Água” de grande parte do Sul de Portugal, Alqueva tem vindo «a dar provas da sua grande capacidade de regularização do rio Guadiana, permitindo ultrapassar os longos períodos de seca que têm assolado a região». Afinal, a sua primeira e principal missão.

Tendo atingido pela primeira vez a sua cota máxima a 12 de Janeiro de 2010, Alqueva já efectuou por três vezes descargas controladas e chegou por quatro vezes à cota de pleno armazenamento, 152 metros.

É nesta cota que é criado o maior lago artificial da Europa, com uma superfície de 250 km2, mais de 1.100 km de margens e um volume armazenado de 4.150 milhões de metros cúbicos.

A garantia de água dada por esta reserva estratégica permitiu uma grande adesão (mais de 95%) dos agricultores às novas culturas e técnicas de regadio. «Hoje temos cerca de 120 mil hectares a receberem água de Alqueva enquanto as suas centrais hidroelétricas contribuem com cerca de 4% de toda a energia hídrica em Portugal», refere a EDIA num comunicado.

Alqueva garante ainda o reforço de abastecimento público a mais de 200 mil habitantes no Alentejo, número que tende a crescer com a previsão da ligação de Alqueva a outras origens de água para abastecimento público, nomeadamente a albufeira de Monte da Rocha.

«Para além da agricultura e da energia, também o turismo, lazer e desportos náuticos, encontraram nesta nova realidade um motor para a sua expansão e desenvolvimento.»

Prova disso são as Praias Fluviais que têm vindo a ser criadas e que mobilizam milhares de veraneantes todos os anos. São também as marinas, os cruzeiros, passeios de barco ou o aluguer de embarcações, a restauração e as dezenas de unidades turísticas que «dinamizam as economias locais beneficiando de um novo entorno idílico alentejano».

Segundo salienta a empresa, «o projecto Alqueva poderá contribuir com mais de 500 milhões de euros anuais para o Produto Interno Bruto Regional e criar mais de 10 mil empregos permanentes nos sectores agrícola, agroindustrial e do turismo».

Veja o vídeo evocativo do aniversário aqui.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

2
CAP realça contradições na informação sobre reforma das CCDR
capa para facebook floral fofa lilás (44)
Eficácia nos Herbicidas Taisen®800 EC e Batuta® no controlo do Lolium Regidum (erva-febra) e infestantes dicotiledóneas, na cultura do trigo mole
Oeste
Comissão dos Fundos Agrícolas realizou primeira reunião

Notícias relacionadas

2
CAP realça contradições na informação sobre reforma das CCDR
A Confederação dos Agricultores de Portugal (CAP) afirma que a ministra da Agricultura...
capa para facebook floral fofa lilás (44)
Eficácia nos Herbicidas Taisen®800 EC e Batuta® no controlo do Lolium Regidum (erva-febra) e infestantes dicotiledóneas, na cultura do trigo mole
No ano agrícola de 2021/2022, foi levado a cabo um ensaio de campo, na Herdade...
Oeste
Comissão dos Fundos Agrícolas realizou primeira reunião
Realizou-se ontem, 16 de Fevereiro, no Ministério da Agricultura e Alimentação,...
Paulo Machado_Syngenta
Syngenta realiza jornada técnica em Beja sobre fitossanidade do olival
A Syngenta realizou a 13 de Fevereiro, em Beja, uma jornada técnica sobre os...