Mosca-da-azeitona pode levar a queda de 30% na produção de azeite

A mosca-da-azeitona vai reduzir entre 20% e 30% a produção de azeite em Trás-os-Montes. Um verão ameno e um inverno pouco frio favoreceram a praga.

José Alberto Pereira, investigador do Instituto Politécnico de Bragança, explica porque é que os olivicultores estão este ano confrontados com um ataque tão grande de mosca-da-azeitona, que é considerada a maior praga do olival em todo o mundo.

Como se não bastasse, a ação das larvas na azeitona cria condições para o aparecimento da gafa, um fungo que não era habitual na região e que também compromete a qualidade do azeite, salienta o mesmo investigador.

De acordo com José Alberto Pereira, a chega do tempo mais fresco deve atenuar os ataques desta praga mas não pará-los totalmente de um momento para o outro. Colher mais cedo será ser então a solução para este problema.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

FLF 250_Publirreportagem_Fitosistema
Soluções Fitosistema para as principais pragas da vinha e das fruteiras
2a
Entrega dos prémios Alqueva Sustentável 2023 a 2 de Maio na Ovibeja
FLF 239_fileira_morango
Agrogarante apresenta análise sectorial sobre morango

Notícias relacionadas

FLF 250_Publirreportagem_Fitosistema
Soluções Fitosistema para as principais pragas da vinha e das fruteiras
A FITOSISTEMA é, desde 2019, parceira da empresa italiana BIOGARD, a referência...
2a
Entrega dos prémios Alqueva Sustentável 2023 a 2 de Maio na Ovibeja
No dia 2 de Maio, tem lugar em Beja a entrega dos prémios Alqueva Sustentável...
FLF 239_fileira_morango
Agrogarante apresenta análise sectorial sobre morango
O sub-sector do morango constitui o tema do mais recente documento de análise...
plásticos
Lourinhã recebe acção de formação sobre economia circular e plásticos agrícolas
Nos dias 9, 10 e 11 de Abril, o auditório da Câmara Municipal da Lourinhã acolhe...