Evento sobre fruticultura em Alcobaça

Na tarde de 5 de Dezembro, decorreu na Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade, em Alcobaça, a segunda Sessão de Divulgação em Fruticultura. O evento serviu para divulgar alguns dos trabalhos de investigação e experimentação realizados ao longo do ano e ainda em curso.

A sala do pólo de actividades do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (INIAV) teve lotação esgotada, com cerca de 170 participantes – na maioria, profissionais do sector. Na abertura da sessão, o presidente do INIAV, Nuno Canada, salientou os esforços que a entidade tem feito para reforçar meios e capacidades na Estação Nacional de Fruticultura e o compromisso com a agenda de investigação para a próxima década, que foi elaborada com a produção no início de 2017.

Foram apresentados os resultados de quatro trabalhos: Uso de filmes reflectivos na distribuição de luz, coloração e qualidade de maçãs Fuji; Observações preliminares de variedades de ameixas e amendoeiras em colecção; Aplicação pré-colheita de Aureobasidium oullulans para controlo das doenças de pós-colheita em pêra Rocha; Monitorização de esporos de Stemphylium vesicarium e incidência de estenfiliose em pomares da região Oeste – Influência das condições climáticas.

Em seguida, decorreu o balanço da campanha de pomóideas de 2017, promovido pelo Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional (Cothn). Foram apresentados dados pela Associação Nacional de Produtores de Pêra Rocha (ANP), pela Associação dos Produtores de Maçã de Alcobaça (APMA) e pela Associação de Fruticultores de Beira Távora, que foram depois complementados com os dados fornecidos pelos técnicos presentes no evento.

Ao fim da tarde, teve ainda lugar a apresentação dos resultados finais do projecto Inovpomo. Financiado pelo Proder (Programa de Desenvolvimento Rural 2007-2013), este projecto incidiu sobre o melhoramento do processo produtivo de peras e maçãs através da conservação e caracterização do material vegetal. Parte do trabalho consistiu em detectar e identificar a presença da Erwinia amylovora (agente causal da doença conhecida como fogo bacteriano) nas colecções de recursos fitogenéticos utilizadas e em avaliar a susceptibilidade ao fogo bacteriano de clones de Pyrus (pêra) e variedades autóctones de Pyrus e Malus (maçã) em estudo.

fruta2a

Iremos publicar mais informações sobre o que foi apresentado na edição de Janeiro da revista Frutas, Legumes e Flores.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

Sogrape Sustentabilidade
Sogrape certificada pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola
posts flf (87)
Frutos Secos
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA

Notícias relacionadas

Sogrape Sustentabilidade
Sogrape certificada pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola
A empresa portuguesa de vinhos Sogrape obteve a certificação pelo “Referencial...
posts flf (87)
Frutos Secos
Consulte aqui todos os artigos do Grande Plano de Dezembro dedicado aos Frutos...
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA
O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal...
AgroBiotech1
CAP e P-Bio divulgam relatório do estudo de aplicação de biotecnologia
No âmbito do colóquio «AgroBioTech: Uma estratégia para a agrobiotecnologia...