Projecto AIRS combina inteligência artificial e detecção remota para monitorizar fitossanidade da vinha

Agriculture Innovation using Remote Sensing (AIRS) é um projecto que pretende combinar as áreas da inteligência artificial e da detecção remota, para criar uma solução tecnológica que permita monitorizar a fitossanidade da vinha, utilizando imagens de satélite obtidas pela Agência Espacial Europeia (ESA). Esta iniciativa foi aprovada pelo programa Promove “la caixa” em Outubro de 2022, reúne a empresa TeroMovigo, a Universidade da Beira Interior (UBI) e o Laboratório Colaborativo Food4sustainability (F4S Colab) e a área de estudo para o projecto será cedida pela Adega Cooperativa de Pinhel, com a participação dos seus associados.

Os promotores do AIRS referem que o principal ponto de inovação deste projecto consiste no «uso de imagens de alta resolução espacial (adquiridas por Veículos Aéreos Não Tripulados – VANT [vulgarmente designados como drones]) para aumentar a resolução de imagens provenientes do satélite Sentinel-2, utilizando inteligência artificial». Segundo um comunicado, «os resultados serão disponibilizados e integrados numa plataforma de serviços digitais para Portugal, proporcionando aos agricultores uma forma eficaz de monitorizar a saúde das suas culturas».

«Ao fornecer informação sobre quando e onde as plantas necessitam de água e nutrientes, o AIRS permitirá uma optimização e gestão eficiente de recursos agrícolas na vinha (água e nutrientes), o que, por sua vez, conduzirá a uma maior resistência a variações das condições meteorológicas (mais frequentes devido às alterações climáticas)», explicam os promotores. Neste projecto, a TeroMovigo – empresa que desenvolve soluções no campo da geodésia e da geomática e que tem «grande experiência na gestão e execução de projectos técnico-científicos e soluções integradas de hardware para geo-aplicações com a utilização das tecnologias de drone e satélite» – é a entidade coordenadora e será responsável pela execução das observações com os drones sobre as vinhas a estudar, além de ajudar a UBI a desenvolver a metodologia da super-resolução e a preparar as imagens de satélite em colaboração com o F4S Colab.

Por sua vez, o Departamento de Informática da UBI vai ficar responsável pelo desenvolvimento do já referido método de super-resolução para imagens de satélite – usando imagens de alta resolução obtidas com drones para treinar redes neurais profundas –, irá supervisionar o trabalho de identificação das plantas nas novas imagens e também avaliará os índices vegetativos calculados para estas imagens. Por fim, o F4S Colab – sediado em Idanha-a-Nova e que tem como foco a inovação para a produção alimentar sustentável – funcionará como «a principal interface com a comunidade agrícola», sendo que organizará campanhas regulares para fazer medições in-situ – as quais vão ser utilizadas para validar os índices vegetativos calculados a partir das imagens de satélite – e ajudará na divulgação e transferência à comunidade do conhecimento resultante do projecto, através da organização de workshops e dias de campo.

Os promotores deste projecto sublinham que «as alterações climáticas levam, cada vez mais, a uma maior incidência de eventos extremos, o que em Portugal resultou em mais tempestades no Inverno, verões mais quentes e períodos de seca mais longos». «Uma forma de mitigar as alterações climáticas é a transição para métodos de agricultura mais sustentáveis, com o principal objectivo de um uso consciente dos recursos naturais e sintéticos, de maneira a reduzir o impacto ambiental e optimizar os custos de produção. A utilização consciente destes recursos pode ser realizada com a adopção de ferramentas da agricultura 4.0, como a digitalização, a inteligência artificial e a agricultura de precisão», assinalam.

[Fotografia: Primeiro voo de drone na área de estudo, no âmbito do projecto AIRS]

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

posts flf (87)
Frutos Secos
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA
AgroBiotech1
CAP e P-Bio divulgam relatório do estudo de aplicação de biotecnologia

Notícias relacionadas

posts flf (87)
Frutos Secos
Consulte aqui todos os artigos do Grande Plano de Dezembro dedicado aos Frutos...
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA
O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal...
AgroBiotech1
CAP e P-Bio divulgam relatório do estudo de aplicação de biotecnologia
No âmbito do colóquio «AgroBioTech: Uma estratégia para a agrobiotecnologia...
Milho
PDR 2020 com taxa de execução de 87%
O Programa de Desenvolvimento Rural 2014-2020 (PDR 2020) atingiu uma “Taxa de...