Podar a vinha previne transmissão de doenças

A poda da vinha é um método que previne a transmissão das doenças do lenho. Este foi um dos ensinamentos transmitidos nas acções de formação da Syngenta sobre a pode de vinha que decorreram no mês de Fevereiro em Ponte de Lima, Lousada, Melgaço, Monção, Santo Tirso e Arco de Baúlhe.

A escoriose, doença do lenho que pode provocar quebras importantes e que afecta a cultura desde a sua fase inicial, pode ser evitada com uma poda eficaz. «O tratamento deve ser feito se a videira estiver muito atacada e se estiver a chover à ponta verde. Recomendam-se normalmente dois tratamentos: um no estado fenológico D (saída das folhas) e outro no estado fenológico E (folhas livres). Durante a poda é fundamental estar atento, eliminando se possível as varas muito afectadas. Em cepas muito afectadas aconselha-se a deixar mais de três olhos», recomendou Pedro Martins, do departamento Técnico da Syngenta.

A poda é uma acção profilática. Entre as medidas a tomar nesta fase estão, explicou Manuel Oliveira, técnico da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Norte (DRAPN), «desinfectar com álcool as tesouras e outros materiais usados na poda, sobretudo após a poda de videiras onde se confirme a existência de doenças. As videiras infectadas por doenças do lenho ou pela flavescência dourada devem ser identificadas e marcadas, para que possam ser podadas à parte e todos os resíduos de lenha destruídos, o que minimizará o risco de contágio às plantas sãs».

O técnico da DRAPN alertou ainda ser importante ajustar a carga e gomos deixados na videira porque isso vai influenciar a produção do ano seguinte. Manuel Oliveira disse que se «cometem muitos erros na poda de formação da vinha, que se vão refletir ao longo de toda a vida das videiras. É fundamental avaliar o vigor da planta, ponderar a forma de entrada no arame e equacionar a carga a deixar no ano».

As formações da Syngenta visaram «sensibilizar os viticultores para as boas práticas agrícolas, contribuindo em última análise para melhorar a produtividade da cultura da vinha», explica a empresa em comunicado.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

2a
Entrega dos prémios Alqueva Sustentável 2023 a 2 de Maio na Ovibeja
FLF 239_fileira_morango
Agrogarante apresenta análise sectorial sobre morango
plásticos
Lourinhã recebe acção de formação sobre economia circular e plásticos agrícolas

Notícias relacionadas

2a
Entrega dos prémios Alqueva Sustentável 2023 a 2 de Maio na Ovibeja
No dia 2 de Maio, tem lugar em Beja a entrega dos prémios Alqueva Sustentável...
FLF 239_fileira_morango
Agrogarante apresenta análise sectorial sobre morango
O sub-sector do morango constitui o tema do mais recente documento de análise...
plásticos
Lourinhã recebe acção de formação sobre economia circular e plásticos agrícolas
Nos dias 9, 10 e 11 de Abril, o auditório da Câmara Municipal da Lourinhã acolhe...
2a
CiB promove debate sobre propriedade intelectual e desenvolvimento de novas variedades de plantas
No dia 8 de Abril, entre as 10h00 e as 12h30, decorre no ITQB NOVA, em Oeiras,...