Mais maçã e menos pêra no Hemisfério Sul em 2024

Dados divulgados pela Associação Mundial de Maçã e Pêra (WAPA) sobre a campanha de 2024 no Hemisfério Sul indicam a previsão de um crescimento de 1,1% na produção de maçã e uma redução de 2,3% na colheita de pêra, face a 2023. Os dados são relativos a seis países – Argentina, Austrália, Brasil, Chile, Nova Zelândia e África do Sul – e, no caso da maçã, estima-se um total de 4.775.530 toneladas (t), sendo que no ano passado foram registadas 4.725.574 t.

Prevê-se que a África do Sul mantenha a liderança como maior produtor de maçã (com 1.396.659 t, mais 4,6% em comparação com 2023), seguindo-se Brasil (1.100.000 t, um volume em linha com 2023), Chile (912.000 t; -8,4%), Nova Zelândia (557.871 t; +14,7%), Argentina (501.000 t; -4,8%) e Austrália (308.000 t; +5,8%). Quanto a variedades, a Gala deverá liderar a grande distância, com 1.578.148 t – um volume que está em linha com o registado em 2023, mas que é 11,4% inferior à média dos três anos anteriores.

Espera-se que os volumes das exportações de maçã aumentem (+8%), para atingir 1.551.696 t, com incrementos para África do Sul (+5,1% relativamente ao ano passado, perfazendo um total de 572.280 t), Chile (+5,3%; 493.000 t) – estes dois países são os maiores exportadores – e Nova Zelândia (+22,2%; 381.729 t), mas queda nos volumes exportados por Argentina (-4,1%; 70.000 t) e Brasil (-10,6%; 32.000 t).

As previsões divulgadas pela WAPA – na sequência da sua Assembleia Geral Anual, que teve lugar durante a feira Fruit Logistica, em Berlim – apontam para um volume total de pêra de 1.465.800 t. Estimam-se quebras de produção na Argentina (-6% face a 2023, para 614.000 t), no Chile (-5,4%; 203.000 t) e na Austrália (-2,7%; 72.000 t) e subidas na África do Sul (+3,4%; 567.334 t) e na Nova Zelândia (+8,4%; 9.066 t).

No que diz respeito às variedades, a Packham’s Triumph deverá continuar a ter o maior volume (com 508.000 t, o que é menos 1,3% em relação ao ano passado), seguida pela Williams bon chrétien (300.082 t). Espera-se que as exportações de pêra totalizem 654.323 t, o que estará em linha com 2023.

Segundo a WAPA, «os stocks europeus de maçã situavam-se em 3.851.098 t em 1 de Janeiro de 2024, o que é 4,6% inferior ao de 2023», enquanto se registava um stock europeu de 582.587 t de pêra (4,4% abaixo do número na mesma data do ano anterior. Nos Estados Unidos da América (EUA), os stocks eram mais elevados, em maçã (2.138.376 t; +33,6%) e pêra (169.474 t; +14,9%). Durante a Assembleia Geral Anual, Jeff Correa (da Pear Bureau Northwest, dos EUA) foi eleito presidente da WAPA e Nick Dicey (Hortgro; África do Sul) foi escolhido para vice-presidente. Na Assembleia Geral Anual foi ainda confirmado que a edição de 2024 da Prognosfruit – conferência anual sobre maçã e pêra organizada pela WAPA com parceiros do país que acolhe o evento – será realizada em Budapeste, Hungria, de 7 a 9 de Agosto.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Notícias Recentes

Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
fig-972271_1280
Workshop “Figos para o Futuro: capacitar os pequenos produtores através do desenvolvimento de novos modelos de negócio”

Notícias relacionadas

Alqueva
EDIA disponibiliza Anuário Agrícola de Alqueva de 2023
A Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva (EDIA) disponibilizou...
4a
Grow Field Days promove visitas de campo com foco no microbioma do solo
No âmbito da iniciativa “Grow Field Days”, com o mote “De agricultor para agricultor!”,...
fig-972271_1280
Workshop “Figos para o Futuro: capacitar os pequenos produtores através do desenvolvimento de novos modelos de negócio”
O projecto InovFarmer.MED apresenta o seu primeiro workshop, focado na cadeia...
FLF 250_entrevista_porbatata
«Tem de haver uma maior partilha de risco»
As perpespectivas para a campanha, os problemas com a batata de semente e o...