Estudo diz que 84,5% dos consumidores procura a origem do produto

O “Portugal Sou Eu” apresentou os resultados de um estudo que avaliou a notoriedade do Selo “Portugal Sou Eu”, tendo como base os hábitos de compra dos consumidores portugueses em relação à origem dos produtos.

A apresentação do estudo, conduzido por uma equipa de professores do ISEG – Lisbon School of Economics & Management (CEGE) da Universidade de Lisboa, decorreu durante o II Fórum “Portugal Sou Eu”, no Centro de Congressos de Lisboa, tendo sido reconfirmado o comportamento dos consumidores perante a origem dos produtos, nomeadamente os alimentares, e o predomínio da despesa mensal orientada para produtos portugueses.

O estudo revela que 84,5% dos consumidores procuram – para a maior parte dos produtos ou para algumas categorias de produtos – a origem do produto. Destes, 76% procura a indicação da origem do produto ou um selo (42,8%). E 85,9% dos consumidores refere a necessidade de existir um selo que identifique que o produto é português.

Os resultados são claros e apontam para um aumento, em comparação com o estudo feito em 2014, dos consumidores que compram produtos portugueses frequentemente (65,6% em 2017 e 62,4% em 2014) e dos que tentam comprar produtos portugueses sempre que existam (68,6% em 2017 e 58,7 % em 2014).

A preocupação do consumidor em relação à origem continua a ser maior nos produtos alimentares, com 94,6% para os azeites e vinhos e mais de 80% nas frutas, legumes, pão doçaria, pastelaria, peixe, carne e derivados e queijos.

A satisfação com os produtos portugueses também registou um aumento (92,8% em 2017 e 87,6% em 2014), assim como, a intenção de comprar mais produtos portugueses (50,8% em 2017 e 41,6% em 2014).

Na área da qualidade, o estudo diz que esta prevalece sobre o preço para a compra de produtos portugueses na quase totalidade das categorias, sendo predominante nas categorias de bens alimentares.

Em relação aos gastos, a maioria dos inquiridos (48,4%) gasta entre 51% a 75% da sua despesa mensal total em produtos portugueses (em 2014 registou-se 41,6%).

O estudo de notoriedade e conhecimento do Selo “Portugal Sou Eu” analisou, através de um inquérito realizado a 1.201 consumidores, a percepção em relação às campanhas publicitárias desenvolvidas; os hábitos de compra de produtos portugueses e a forma de os identificar; os sectores onde a diferenciação é mais importante, os critérios de exigência perante a oferta nacional; as motivações para comprar produtos nacionais e estrangeiros e as tendências de consumo.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

Sogrape Sustentabilidade
Sogrape certificada pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola
posts flf (87)
Frutos Secos
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA

Notícias relacionadas

Sogrape Sustentabilidade
Sogrape certificada pelo Referencial Nacional de Sustentabilidade do Sector Vitivinícola
A empresa portuguesa de vinhos Sogrape obteve a certificação pelo “Referencial...
posts flf (87)
Frutos Secos
Consulte aqui todos os artigos do Grande Plano de Dezembro dedicado aos Frutos...
CNCACSA1
Disponibilizadas gravações da conferência sobre alterações climáticas organizada pelo CNCACSA
O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal...
AgroBiotech1
CAP e P-Bio divulgam relatório do estudo de aplicação de biotecnologia
No âmbito do colóquio «AgroBioTech: Uma estratégia para a agrobiotecnologia...