EDIA publica relatório de caracterização de clientes em 2022

A Empresa de Desenvolvimento e Infraestruturas de Alqueva (EDIA) publicou um relatório de caracterização dos seus clientes em 2022, desenvolvido para «sistematizar e analisar toda a informação existente» sobre os seus clientes. Responsável pela gestão do Empreendimento de Fins Múltiplos de Alqueva (EFMA), a empresa refere que este «conhecimento» permitirá, «no âmbito da sua actuação, uma melhor adequação da sua actividade, especialmente na área da sustentabilidade, quer a nível interno, quer a nível dos seus stakeholders», acrescentando que, «com este trabalho, consegue-se uma abordagem integrada da componente socioeconómica do EFMA que permitirá, no futuro, caracterizar com maior fiabilidade as principais partes interessadas presentes no EFMA e que influenciam a EDIA e/ou são influenciadas pelo desempenho da empresa».

Na vertente do fornecimento de recursos hídricos, o documento – que pode consultar aqui – indica que os clientes da EDIA podem ser divididos em três grupos: agricultores; associações de beneficiários; empresas do Grupo Águas de Portugal. Em termos de áreas regadas, a soma dos grupos “agricultores” e “associações de beneficiários” resultou em 150.901 hectares (um aumento de 4% em relação aos 149.121 ha registados em 2021). O abastecimento público foi dirigido a 13 concelhos do Alentejo.

Em 2022, o volume de água fornecida pelo Sistema Global de Alqueva aos clientes da EDIA totalizou 516.585.724 m3. Os três grupos referidos pela EDIA foram os destinatários de 505.758.233 m3, a que acresce um volume de 10.827.491 m3 para abastecimento industrial. Para a área referida de 150.901 ha (relativa aos clientes de água para rega: “agricultores” e “associações de beneficiários”), foram fornecidos 495.594.795 m3, o que significa um incremento de cerca de 33% face ao ano anterior).

Em 2022, o grupo dos agricultores foi aquele com maior volume de água consumido em Alqueva: 390.388.989 m3 (76% do total). Segundo a EDIA, este grupo, geralmente denominado como os “regantes de Alqueva”, é o que tem maior número de clientes – quer a nível individual, quer como sociedades – e foi criado com a implementação de Alqueva e a disponibilização de recursos hídricos – a qual começou, de forma mais consistente, após 2010.

O volume consumido em 2022 pelo grupo de associações de beneficiários foi de 105.677.593 m3, o que representa cerca de 20% do total distribuído por Alqueva. Este grupo agrega associações de beneficiários pré-existentes à implantação do projecto de Alqueva e que gerem aproveitamentos hidroagrícolas limítrofes, sendo que, de acordo com a EDIA, «nalgumas situações, como no caso dos Perímetros de Rega do Roxo e de Odivelas, a sua implementação foi realizada tendo por pressuposto a sua ligação ao Alqueva».

Em 2022, o volume consumido pelas empresas do Grupo Águas de Portugal ascendeu a 9.691.651 m3, o que significa 4 % do total. As empresas que integram este grupo «representam os sectores de consumo prioritários».

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

Agenda1
CNCACSA apresenta Agenda de Investigação e Inovação
IMG_1923a
Evento Inovagro Jovem a 21 de Dezembro em Castro Verde
posts flf (77)
Situação Atual

Notícias relacionadas

Agenda1
CNCACSA apresenta Agenda de Investigação e Inovação
O Centro Nacional de Competências para as Alterações Climáticas do Sector Agroflorestal...
IMG_1923a
Evento Inovagro Jovem a 21 de Dezembro em Castro Verde
Decorre na manhã do dia 21 de Dezembro, em Castro Verde, o evento “Inovagro...
posts flf (77)
Situação Atual
Desde que a Plastdiversity Lda, empresa ligada ao setor plástico decidiu apostar...
nuncio
Regantes apresentam soluções para a escassez de água no Algarve
As XIV Jornadas Fenareg – Encontro do Regadio 2023 decorreram em Alcantarilha,...