Dia de campo sobre macieira em Viseu

Decorreu a 26 de Junho na Estação Agrária de Viseu, da Direcção Regional de Agricultura e Pescas do Centro (DRAPC), um dia de campo sobre a cultura da macieira, em que o foco incidiu sobre a monda química, o comportamento das pragas e doenças que afectam a cultura na região e ainda a evolução da actual campanha. Neste evento, que teve como parceiro a Bayer, foram referidos os benefícios da prática da monda química e as condições que influenciam a eficácia do uso desta técnica. Até ao momento, a campanha da maçã na região de Viseu tem estado a correr dentro do previsto. «Temos tido algum pedrado, algum bichado e aranhiço vermelho, mas nada de anormal», referiu à Frutas, Legumes e Flores o presidente da Cooperativa Agrícola de Mangualde, Nuno Matos.

A EAV tem dado especial atenção às pragas e doenças que afectam a cultura da macieira, procurando estudar o seu comportamento ao longo da campanha de 2015 e quais as melhores estratégias para as combater. Este ano, a EAV tem registos de alguns pomares afectados, com o pico da eclosão de larvas em meados de Abril. No entanto, as temperaturas superiores a 30 graus que se fizeram sentir no fim de Maio «são nefastas para estes insectos, provocando a morte das larvas e também dos adultos; a precipitação também ocorrida no final de Maio levou a uma quebra populacional das fêmeas». Já em Junho, com a descida de temperatura, verificou-se o aparecimento de alguns insectos. Vanda Batista, técnica da DRAPC, recomenda aos fruticultores que façam uma estimativa de risco, observando o número de folhas ocupadas pela praga no pomar e na parcela para definirem qual o tratamento mais adequado.

Quanto ao bichado da fruta – a praga chave da macieira que aparece todos os anos –, apesar de os primeiros insectos terem surgido em São Pedro do Sul no início de Abril, só em meados de Maio ocorreram as condições ideais para a postura dos ovos, com o tempo ameno e ausência de vento. Neste momento, «estamos no fim da primeira geração de insectos e não tarda está a surgir a segunda geração de insectos, pelo que é altura de começarem a posicionar os insecticidas em função das necessidades das vossas parcelas».

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

plásticos
Lourinhã recebe acção de formação sobre economia circular e plásticos agrícolas
2a
CiB promove debate sobre propriedade intelectual e desenvolvimento de novas variedades de plantas
FLF 250_publirreportagem_fepal
Fepal alarga oferta de embalagens ecológicas

Notícias relacionadas

plásticos
Lourinhã recebe acção de formação sobre economia circular e plásticos agrícolas
Nos dias 9, 10 e 11 de Abril, o auditório da Câmara Municipal da Lourinhã acolhe...
2a
CiB promove debate sobre propriedade intelectual e desenvolvimento de novas variedades de plantas
No dia 8 de Abril, entre as 10h00 e as 12h30, decorre no ITQB NOVA, em Oeiras,...
FLF 250_publirreportagem_fepal
Fepal alarga oferta de embalagens ecológicas
A Fepal, empresa de referência no sector da embalagem, tem seguido a estratégia...
Vinha Douro
ADVID realiza seminário sobre necessidades do sector vitivinícola e soluções
No dia 11 de Abril, o Teatro Municipal de Vila Real acolhe o seminário “Desafios...