Aprovada a criação do laboratório colaborativo para desenvolver soluções contra pragas e doenças na agricultura

A Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) aprovou recentemente o projecto de criação do InnovPlantProtect, um «laboratório colaborativo que vai desenvolver soluções inovadoras contra pragas e doenças na agricultura». Esta infra-estrutura vai ser instalada no Campus do Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (Iniav) em Elvas, no Alentejo.

O InnovPlantProtect, «numa lógica de mercado, e em parceria com instituições públicas e privadas, nacionais e estrangeiras», «vai desenvolver soluções inovadoras de base biológica para a protecção das culturas mediterrânicas e novos métodos de detecção e rastreio de pragas e doenças, responsáveis pela perda anual de 40% da produção agrícola mundial», explica um comunicado da Universidade Nova de Lisboa, entidade que lidera a iniciativa. «O rendimento das culturas fica ainda mais comprometido pelas alterações climáticas e quando muitos dos fitofármacos actualmente utilizados forem removidos do mercado, tal como planeado pela União Europeia. Torna-se, assim, fundamental encontrar soluções mais sustentáveis, com menor impacto negativo nos agro-ecossistemas e na biossegurança, e dirigidas às culturas mediterrânicas.»

Segundo o comunicado, o InnovPlantProtect «deverá contratar 50 cientistas até ao quinto ano de funcionamento». Afirma-se também que este projecto «contribui para a competitividade do sector agrícola nacional, sustentabilidade ambiental, densificação do território, criação de emprego altamente qualificado e desenvolvimento socio-económico da região».

A Universidade Nova de Lisboa salienta que, «após avaliação por um painel internacional, o projecto obteve a classificação máxima (15/15) da FCT». O laboratório colaborativo junta a unidade de investigação Green-IT (coordenada pelo ITQB Nova), três outras unidades da Universidade Nova de Lisboa (Novalincs, Uninova-CTS e MagIC), o laboratório de Estado Iniav, as empresas Bayer, Syngenta e Fertiprado, a Câmara Municipal de Elvas, o Centro de Biotecnologia Agrícola e Agro-Alimentar do Alentejo (Cebal), a Associação Nacional dos Produtores de Milho e Sorgo (Anpromis), a Associação Nacional de Produtores de Proteaginosas, Oleaginosas e Cereais (Anpoc), a Federação Nacional das Organizações de Produtores de Frutas e Hortícolas (FNOP) e a Casa do Arroz.

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

kiwi
Webinar a 15 de Abril sobre inovação na colheita e conservação do kiwi
1a
Seminário Smart Farm a 11 de Abril em Lisboa sobre tecnologia e informação na agricultura
1
Publicada resolução que estabelece os planos de gestão das regiões hidrográficas

Notícias relacionadas

kiwi
Webinar a 15 de Abril sobre inovação na colheita e conservação do kiwi
No dia 15 de Abril, a partir das 10h30, o Núcleo de Investigação em Biotecnologia...
1a
Seminário Smart Farm a 11 de Abril em Lisboa sobre tecnologia e informação na agricultura
A CropLife Portugal – Associação da Indústria da Ciência para a Protecção das...
1
Publicada resolução que estabelece os planos de gestão das regiões hidrográficas
Foi publicada hoje, 3 de Abril, em Diário da República a Resolução do Conselho...
3a
Carmo & Silvério em destaque no 17.º episódio d’“A palavra aos frescos”
Com sede em A-dos-Cunhados, Torres Vedras, a Carmo & Silvério é a organização...