Alltech Crop Science obtém registo para a linha CONTRIBUTE como biofertilizantes

A Alltech Crop Science, departamento agrícola da Alltech, obteve o registo como biofertilizantes de três produtos da sua gama para a saúde do solo: CONTRIBUTE ibN, CONTRIBUTE ibP e CONTRIBUTEibNP.

Segundo um comunicado da empresa, a linha CONTRIBUTE destaca-se «pela sua capacidade de melhorar a produtividade e a saúde do solo, utilizando uma nova e exclusiva selecção de microrganismos autóctones, que permitem mineralizar a matéria orgânica, solubilizar nutrientes e fixar o azoto atmosférico, contribuindo assim para diminuir a actual dependência de adubos e fertilizantes de origem química na agricultura».

Os biofertilizantes CONTRIBUTE reforçam a linha de acção e o compromisso da empresa com a preservação do meio ambiente, contribuindo para a implementação da estratégia “Do Prado ao Prato”, proposta pela Comissão Europeia, cujo objectivo é diminuir o excesso de nutrientes no meio ambiente e os seus efeitos negativos na biodiversidade e no clima.

As metas propostas pela CE até 2030 são: reduzir em 20% o uso de fertilizantes de origem mineral e orgânica e reduzir em 50% as perdas de nutrientes na agricultura, sem afectar a fertilidade do solo. A Alltech Crop Science com a sua linha de produtos CONTRIBUTE participa no projeto Micro N, que visa a aplicação de microrganismos no solo para fixar o azoto atmosférico.

Este projecto estuda a eficácia da substituição de 30% da fertilização azotada, em diversas culturas agrícolas, por microrganismos autóctones, cuja função, entre outras, é fixar o azoto atmosférico que é aproveitado de forma natural pelas plantas.

estudo colheitas

O azoto é o segundo macronutriente essencial para as plantas. Depois da água é considerado um elemento vital imprescindível. Embora seja o elemento químico mais abundante na atmosfera, as plantas não o conseguem assimilar directamente. Até agora, para conseguir que as culturas agrícolas assimilem o azoto através das raízes, têm sido utilizados principalmente fertilizantes químicos à base de ureia, amoníaco, óxido nitroso e nitrato, aplicados ao solo.

O uso de fertilizantes químicos tem consequências negativas para o meio ambiente, tais como a degradação dos solos, a emissão de gases com efeito de estufa, gerados pelo óxido nitroso, e o risco de contaminação dos aquíferos e a eutrofização das águas.

«Com este registo, a linha CONTRIBUTE será uma alternativa biológica para as culturas, evitando a contaminação por nitratos e fosfatos, entre outras substâncias, que têm efeitos negativos na biodiversidade e no clima».

Uma população robusta de microrganismos benéficos, essenciais à produtividade do solo, reduz substancialmente ou elimina os organismos patogénicos viáveis, melhora o teor de carbono e o pH do solo. Proporciona às plantas os nutrientes necessários ao seu desenvolvimento durante a fase de crescimento. Um microbioma diverso e saudável contribui para a maior vitalidade e produtividade das plantas.

 

Como funcionam estes biofertilizantes?

Os produtos da linha CONTRIBUTE são directamente aplicados no solo, através do sistema de rega ou por pulverização, instalam-se na zona da rizosfera, «aumentando a disponibilidade de nutrientes, promovendo o desenvolvimento vegetativo e aumentando a resistência das plantas ao stress abiótico. Além disso, estes microrganismos produzem substâncias que estimulam as raízes das plantas e promovem a nutrição», explica a empresa.

As estirpes de microrganismos benéficos patenteadas pela Alltech foram seleccionadas, acrescentam, «pela sua adaptação ao meio, facilidade de implantação e capacidade de melhorar a saúde do solo, contribuindo para uma maior produção e qualidade das culturas agrícolas».

Facebook
Twitter
Pinterest
LinkedIn
Email

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Notícias Recentes

1a
Pedro Correia Botelho é o novo director comercial da Transitex no Porto
FLF 250_publirreportagem_deiba
Deiba Innov é a nova gama de bioestimulantes inovadores da Deiba
José Manuel Fernandes
José Manuel Fernandes é ministro da Agricultura e Pesca do XXIV Governo Constitucional

Notícias relacionadas

1a
Pedro Correia Botelho é o novo director comercial da Transitex no Porto
A operadora de logística global Transitex anunciou a nomeação de Pedro Correia...
FLF 250_publirreportagem_deiba
Deiba Innov é a nova gama de bioestimulantes inovadores da Deiba
Entrevista a Tiago Duarte, Chefe de Vendas da gama DEIBA INNOV. Qual foi a...
José Manuel Fernandes
José Manuel Fernandes é ministro da Agricultura e Pesca do XXIV Governo Constitucional
O até agora eurodeputado José Manuel Ferreira Fernandes é o nome proposto para...
3b
Santarém recebe III Colóquio sobre o Uso Sustentável dos Pesticidas a 24 de Maio
A Escola Superior Agrária do Instituto Politécnico de Santarém (ESAS) vai ser...