Pioneiro do sistema de pooling da CHEP distinguido na Logistics Hall of Fame

Oliver Richter (1920-2014), pioneiro do sistema de pooling de paletes da CHEP, foi distinguido na Logistics Hall of Fame pelo seu feito de sustentabilidade que, até hoje, já permitiu a inúmeras empresas a partilha e reutilização de cerca de 375 milhões de paletes e contentores em aproximadamente 60 países.

Nos anos 60, e enquanto gestor comercial da Brambles, empresa detentora da marca CHEP, Oliver Richter descobriu o potencial de um sistema circular de aluguer de paletes para transportadores e concebeu com êxito o que é actualmente considerado «um dos modelos de logística mais sustentáveis e eficazes do mundo».

O prémio, entregue na gala que decorreu na reconhecida galeria KaDeWe, em Berlim, foi recebido por Kai Derda, Country General Manager da CHEP Germany, e Volker Sdunzig, Senior Vice-President da CHEP Central and Eastern Europe.

A Logistics Hall of Fome é uma iniciativa sem fins lucrativos fundada em 2003 e presidida actualmente pelo ministro federal da Digitalização e dos Transportes da Alemanha, Volker Wissing.

Esta distinção reconhece figuras proeminentes que efectuaram contribuições excepcionais para promover o desenvolvimento da logística e gestão da cadeia de abastecimento, fornecendo uma plataforma para exibir, tanto as capacidades de desempenho da logística, como a respectiva importância para o desenvolvimento da sociedade.

Com voto de um jurado global de 60 membros que inclui jornalistas, cientistas, políticos, associações e representantes da indústria da logística, Oliver Richter é acompanhado por George Raymond Sr., fundador da Raymond Corporation, e pelas associações UIC e EPAL na entrada para a Logistics Hall of Fame enquanto «pioneiros de paletes» em 2022.

Juntam-se, assim, a 41 especialistas da logística, incluindo Jeff Bezos, Henry Ford e Gottlieb Daimler. «Sermos convidados para a Logistics Hall of Fame é uma grande honra para a CHEP e teria sido também para Richter. Graças à sua visão, a CHEP conseguiu implementar este modelo de logística de cadeia de abastecimento intrinsecamente sustentável», afirma Volker Sdunzig, senior vice-president da CHEP Central and Eastern Europe.

«Ano após ano, os fabricantes de paletes continuam a procurar fazer das paletes um modo de transporte e de exposição de produtos cada vez mais inteligente e fiável. A Internet das Coisas (IoT) e os macrodados são a próxima revolução no nosso percurso para uma cadeia de abastecimento não só de emissões zero, como também completamente regenerativa.»

Nascido em Sydney a 23 de Outubro de 1920, Richter abandonou o ensino ainda novo e no pico da Grande Depressão, optando antes por estudar contabilidade num regime de aulas noturnas. Quando se juntou à Brambles, em 1965, foi rapidamente impulsionado por uma visão de replicar a uma escala alargada o sistema de pooling de paletes australiano da Commonwealth Handling Equipment Pool (CHEP), originalmente concebido pela força militar dos EUA sediada na Austrália durante a Segunda Guerra Mundial. Foi uma joint venture (empreendimento conjunto) que levou esse modelo de pooling e leasing de paletes primeiro para o Reino Unido em meados dos anos 70, sendo que nos anos subsequentes da carreira de Richter a CHEP expandiu para a Europa Continental, a África do Sul e a América do Norte.

Quando se reformou da Brambles, em 1992, Oliver Richter tinha exercido com sucesso funções enquanto CEO, Chairman e Deputy Chairman, bem como supervisionado a transformação da CHEP para a maior empresa de aluguer de paletes dos EUA, um sonho que tinha parecido inatingível nos anos 60.

Ainda que não seja possível responder à pergunta de quem realmente inventou a palete, Richter «foi indubitavelmente a força motriz por trás da conversão da palete numa solução de logística optimizada, fiável e sustentável para um número crescente de produtos transportados», refere a empresa.

Tendo desempenhado um papel instrumental na normalização dos tamanhos das paletes (bem como dos contentores e caixas), Richter esteve no centro do desenvolvimento «de um sistema de controlo de paletes que se tornou o modelo da indústria e resultou na movimentação mais eficiente de produtos».

«Pela primeira vez, o modelo “partilha e reutilização” da CHEP, compatível com paletes, caixas e contentores, foi disponibilizado para utilização partilhada, eliminando a necessidade de os clientes investirem e gerirem o próprio stock e reduzindo significativamente os resíduos.»

Sessenta anos mais tarde, a visão de Richter de um modelo de logística e embalagem inteiramente circular está no cerne da ambição colectiva da CHEP de alcançar metas de emissões zero na indústria do transporte, tornando-o não só um pioneiro de paletes, como também um visionário da sustentabilidade.

Notícias relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *




















Newsletter

* campo obrigatório
Ao clicar em "Subscrever" está a concordar que Leu e Aceitou a nossa Política de Privacidade



Fotogaleria