20200416_113510

Transitex consolida expansão internacional em Moçambique

Há 13 anos em Moçambique, o operador logístico nacional Transitex começa 2021 com a consolidação da sua expansão neste mercado, fruto da forte aposta e investimento feitos entre 2019 e 2020. Hoje, em Moçambique a empresa emprega já 100 colaboradores, distribuídos por escritórios em Maputo, Beira, Nacala, Nampula e Pemba, a mais recente localização Transitex no continente africano, apoiados por uma estrutura em que se incluem seis armazéns de Norte a Sul do país e ainda uma frota rodoviária.

À frente da empresa neste mercado, Tiago Martins recorda-se que, quando lhe foi atribuída a responsabilidade de liderar o negócio da Transitex no país, a sua equipa era constituída por apenas dois colaboradores. Em 2021, quase tudo mudou, mas a ambição de crescer mantém-se: «Em 2020 atingimos pela primeira vez na nossa história em Moçambique um volume de negócio acima de 1 bilião de meticais, fruto da nossa aposta, primeiro na consolidação dos negócios históricos da Transitex e numa segunda fase em novos clientes e segmentos, onde conseguimos superar as expectativas com a qualidade dos serviços que prestamos. Em 2021, queremos fortalecer ainda mais a nossa posição nos mercados em que actuamos e posicionarmo-nos como âncora para a logística do sector do petróleo e gás no norte de Moçambique, onde estamos já presentes.»

Tiago Martins

Sobre os desafios de liderar o sucesso dos negócios da Transitex em Moçambique, o líder deste projecto teve uma visão positiva e ambiciosa desde o início. «Se calhar, o maior desafio foi montar uma equipa com a competência técnica e capacidade de inovação suficientes para oferecer um serviço de excelência ao cliente. Para mim, como líder, ser capaz de encontrar os melhores talentos e incorporá-los na visão da Transitex é entusiasmante, principalmente quando somos uma empresa a servir vários mercados e continentes distintos mantendo o nosso ADN, independentemente de onde estivermos. Mudamos o idioma, mas falamos todos a mesma ‘língua’».

Os negócios históricos da Transitex em Moçambique são fruto maioritariamente da sua forte ligação às empresas portuguesas neste mercado, que continua a oferecer novas oportunidades aos investidores portugueses. «Há muito a acontecer em Moçambique, com adiamentos, primeiro pelo escândalo das dívidas ocultas em 2016, depois pela covid-19 e por último pelas insurgências no norte de Moçambique. Contudo, este continua a ser um dos melhores destinos de investimento e deveria ser preferencial para as empresas portuguesas, pela facilidade da língua, cultura e o histórico de relações já existente. Estamos todos expectantes em relação ao negócio do petróleo e do gás natural. Portugal já tem alguma experiência em indústrias similares, o que sem dúvida representa uma mais-valia.»

Segundo um comunicado da empresa, a Transitex Moçambique transformou-se «na sucursal central do operador logístico em África e é agora uma estrutura modelo para todas as localizações Transitex ao redor do globo, pelo sucesso obtido através de um catálogo de serviços completo, feito para criar soluções logísticas totalmente adaptadas à realidade de cada cliente, e pela sua complexa e extensa estrutura».

Notícias relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *







Newsletter

* campo obrigatório
Ao clicar em "Subscrever" está a concordar que Leu e Aceitou a nossa Política de Privacidade



Fotogaleria