valorfito

Valorfito recolhe 358 toneladas de embalagens em 2019

Apesar do contexto ímpar a que assistimos em Portugal, Julho foi o mês escolhido para distinguir, uma vez mais, o trabalho exemplar de 12 empresas do sector agrícola nacional, naquela que foi a 8ª edição dos Prémios Valorfito.

A sustentabilidade do sector esteve em destaque nesta oitava edição, que este ano num encontro virtual, que pode ver aqui,  reconheceu o trabalho dos Pontos de Retoma e convidou os parceiros para o debate e reflexão sobre o estado da actividade.

Os números de 2019 abrem a discussão para algumas daquelas que foram as maiores dificuldades na recolha de embalagens e introduzem conclusões a respeito da entrada de 2 novos fluxos nos dados globais de recolha.

Um desafio ao crescimento nacional, demonstrando a força de um sector cada vez mais preocupado com o caminho para a eficiência e sustentabilidade na agricultura. Balanço positivo no que respeita às práticas nacionais, já que, apesar de um ligeiro decréscimo face a 2018, registou-se uma taxa de retoma de perto de metade das embalagens dos produtos fitofarmacêuticos distribuídos no nosso País – 45% – numa altura em que passaram a ser contabilizados biocidas e sementes, 2 novos fluxos ainda a viver uma fase inicial e a encaixar-se nos valores globais de recolha.

Além disso, destaque ainda para as quantidades declaradas, que cresceram 4,7%, que se explica pela entrada de duas novas variáveis (sementes e biocidas) que se encontram ainda com um envolvimento precoce por parte do sector, apontando-se este como o principal desafio nas taxas de recolha a nível nacional.

Para o diretor-geral da Valorfito, António Lopes Dias «este foi um ano particularmente rico em desafios, sendo que o mais impactante foi termo-nos visto privados subitamente do serviço prestado pelo então Operador de Gestão de Resíduos contratado, que nos levou a um “apagão” precisamente nos meses mais importantes da campanha agrícola – Maio e Junho. Felizmente conseguimos recuperar e terminar o ano a bom ritmo».

Além disso, «registámos uma subida inesperada de quantidades declaradas de embalagens de fitofármacos, que conduziu a uma redução na taxa de retoma, além de termos tido conhecimento de uma parte significativa de embalagens de sementes recolhidas em 2018 que não foram contabilizadas e que, portanto, provocaram variações nos valores de 2019. Por isso mesmo, este é o momento de agradecer aos nossos parceiros por renovarem todos os anos o seu compromisso connosco, com a sustentabilidade e com o ambiente, e premiarmos aqueles cujo trabalho mais se destacou na defesa do sector. É também o momento de definir metas e lançar desafios, de forma a que nos próximos anos consigamos fazer crescer a taxa de retoma nas regiões com maior dificuldade, assim como melhorar o comportamento nos sectores das sementes e dos biocidas, aqueles que mais precisam de um reforço de mensagem».

À semelhança de anos anteriores, os prémios deste ano gratificaram o empenho dos Pontos de Retoma nacionais para três categorias principais: o prémio Crescimento, de âmbito regional, atribuído a 8 parceiros e que distingue o maior crescimento na região face ao ano anterior; o prémio Cooperativa, que releva o maior crescimento nacional em 2019 para o sector cooperativo; e, com grande destaque, o prémio Excelência, o galardão mais desejado e que distingue o TOP 3 das boas práticas para critérios tanto quantitativos quanto qualitativos. Especial atenção para a edição deste ano onde são distinguidos vencedores na categoria Biocidas, Sementes e Madeira 2019 pelo excelente trabalho desenvolvido ao longo do ano.

PREMIADOS:

1º Lugar Excelência | Mário Teixeira da Silva, Lda

2º Lugar Excelência | Amândio Machado & Cia. Lda

3º Lugar Excelência | A. Cano Associados, SA

Biocidas | DST – Desinfestações Sul do Tejo, Lda

Cooperativa | Cooperativa Agrícola Bombarral, CRL

Sementes | Fertiprado Sementes e Nutrientes, Lda

Madeira 2019 | Câmara Municipal de São Vicente

Crescimento Alentejo | A. Cano Associados, SA

Crescimento Algarve & Ilhas | Frusoal, Lda

Crescimento Interior Norte | Mário Teixeira da Silva, Lda

Crescimento Litoral Centro | Agromoliceiro, Lda

Crescimento Litoral Norte | Agrozim, Lda

Crescimento Oeste | Cooperativa Agrícola Bombarral, CRL

Crescimento Ribatejo | António Abílio Matilde, Lda

Crescimento Interior Centro | Joagrotar – Joaquim de Melo Silva

Notícias relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fotogaleria