IMG_20200616_142917_5a

Ensaio de aveleiras em sebe em regadio instalado no terreno da Agroglobal

Foi instalado esta semana, na propriedade onde decorre habitualmente a feira Agroglobal, em Valada do Ribatejo (Cartaxo), o primeiro ensaio em Portugal de aveleiras em sebe em regime de regadio. Promovido pela Hidro-Ibérica e pela Agromillora, o ensaio conta «com um compasso de 4×2 (1.250 plantas por hectare), com plantas autoenraizadas, sem porta-enxerto, tendo como variedade principal a Tonda di Giffoni 80% e, como polinizadores, a Tonda Gentile Romana e a Barcelona», refere um comunicado.

Segundo o comunicado, estas «são variedades que produzem avelã com características organolépticas excelentes, com sabor intenso e muito procurado pela indústria do chocolate, nomeadamente pela Ferrero Rocher». A plantação [na imagem de abertura], realizada pela Agriplanta, foi mecânica (com orientação por GPS), em linha e com camalhões.

O documento explica o modelo a usar para «distribuição da variedade principal, assim como dos polinizadores»: uma fila de variedade polinizadora (pólen A) + três filas da variedade principal + uma fila (pólen B). Os promotores do campo experimental afirmam que esta forma de distribuição visa «melhorar a eficiência da polinização» e que, «recorrendo a dois polinizadores, estamos a ampliar a janela de oportunidade em relação a polinização e a melhorar o rendimento da exploração».

Os promotores do ensaio indicam que este foi realizado recorrendo a um serviço “chave na mão” prestado pela Hidro-Ibérica, que consiste em «dimensionar e executar o projecto, mobilizações de solo e fornecimento e plantação do aveloal de sequeiro em sebe», complementado com assistência técnica, com escolha de variedades em parceria com a Agromillora e com plantação pela Agriplanta, recorrendo a máquinas específicas para o efeito. O modelo agronómico para instalação de aveleiras em sebe em regime de regadio foi desenvolvido pela Agromillora com base «na experiência em outras culturas que já intensificou para o modelo em sebe, como o caso do olival e do amendoal».

O comunicado realça que se trata de «uma nova oportunidade de negócio recorrendo a uma cultura permanente, altamente viável economicamente, onde a eficiência na utilização da água, dos tratamentos fitossanitários, dos adubos, das podas e colheitas (mecanizadas) e da mão de obra são notórios» e que esta é «uma forma de diversificar os investimentos agrícolas mantendo modelos agronómicos de alto valor acrescentado». É ainda sublinhado que «este modelo se apresenta como uma alternativa muito viável para investimentos agrícolas em determinadas zonas de regadio, registando uma menor necessidade hídrica (2.500-3.000 m3/ha) e uma maior resistência a geadas tardias, quando comparada com a cultura da amêndoa», e que «o novo sistema de cultivo de aveleiras em sebe poderá ser adaptável para a produção biológica».

A propriedade em que o ensaio foi instalado vai acolher em 2021 a Agroglobal, que se devia realizar em 2020 mas que foi adiada devido à pandemia da covid-19. No evento, os visitantes da feira vão poder «vivenciar esta cultura e obter esclarecimentos técnicos, que serão prestados por especialistas da Hidro-Ibérica e da Agromillora».

[imagem de arquivo de aveloal]

Foto Aveleiras1

Notícias relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *



























Newsletter

* campo obrigatório
Ao clicar em "Subscrever" está a concordar que Leu e Aceitou a nossa Política de Privacidade



Fotogaleria