SDF_HQ_treviglio1

SDF divulga resultados de 2019

A SDF, fabricante de tractores, máquinas de colheita e motores a diesel, anunciou os seus resultados de 2019, em que destaca o «crescimento em termos de EBT [resultado antes de impostos] e resultado líquido, apesar da contracção no mercado e da queda na facturação». Segundo Lodovico Bussolati, CEO da SDF – cujos produtos são distribuídos sob as marcas Same, Deutz-Fahr, Lamborghini Trattori, Hürlimann e Grégoire –, «o ano passado foi particularmente significativo para a nossa empresa, tanto pelo bom desempenho ao nível dos lucros como pela conclusão da reorganização da divisão de vendas, juntamente com o nosso trabalho em projectos de transformação digital».

Em 2019, a SDF registou uma facturação de 1.268 milhões de euros (M€) – o que representa uma queda de 7,6% relativamente a 2018 – e um EBITDA (resultado antes de juros, impostos, amortizações e depreciações) de 8,7%, totalizando 110 M€ – o que significa uma ligeira queda de 9% face ao ano anterior. A nível de rentabilidade, a empresa obteve um resultado antes de impostos de 59,3 M€ (50,0 M€ em 2018) e um resultado líquido de 44,6 M€ (42,2 M€ no ano anterior).

A SDF explica que, em termos da sua posição financeira, fechou 2019 com empréstimos líquidos de 281,6 M€ – um dado que confirma «a evidente solidez financeira do grupo», diz – e que esse resultado «foi obtido através de uma gestão racional do armazenamento, tendo registado uma queda de 18%». O negócio de tractores e de ceifeiras-debulhadoras da empresa registou uma queda no volume de negócios, «em linha com a tendência negativa nos mercados europeus e a fragilidade dos mercados de exportação», mas as vindimadoras Grégoire obtiveram «uma facturação recorde – de 54,9 M€ para 70,7 M€ – e um lucro recorde de 55%».

Em 2019, o negócio das peças «mais uma vez contribuiu significativamente para os resultados gerais da empresa», tendo havido «um foco especial no desenvolvimento de uma plataforma de vendas on-line, para tornar o serviço que oferecemos aos clientes ainda mais eficiente em 2020». No ano passado, «as despesas de investimento e de desenvolvimento de produto totalizaram 60 M€, em linha com os anos anteriores».

A SDF, com sede em Itália, informa ainda que «a digitalização de produtos e processos de vendas foram a espinha dorsal das actividades de inovação realizadas em 2019». Nesta vertente, incluiu-se o projecto “tractor conectado” – focado no software de gestão de frotas «que permite a monitorização remota dos principais parâmetros operacionais do tractor» – e a «digitalização do processo de vendas através do desenvolvimento e lançamento do novo sistema de CRM [Customer Relationship Management], com ênfase no envolvimento com a nossa rede e na digitalização das vendas».

A empresa refere que, devido ao surto da pandemia de covid-19, «as actividades de produção da SDF foram afectadas de várias maneiras diferentes, dependendo da localização das fábricas», mas a produção já retornou ao normal na maioria dos casos. «O ano de 2020 é e será particularmente desafiador, com todos a esforçar-se o máximo possível para superar a situação da melhor maneira possível. Continuaremos a fazer grandes investimentos em investigação e desenvolvimento e, em 2020, lançaremos alguns inovações importantes para tractores de alta potência, combinando o desempenho e a conectividade do produto», conclui Lodovico Bussolati.

20200519_Linea Treviglio_04a




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *