WhatsApp Image 2019-12-13 at 12.11.06 (1)

Consignado projecto de construção da Estação Elevatória de Cabanelas

«Este projecto vem contribuir para o crescimento socioeconómico e para uma agricultura ainda mais sustentável, competitiva e inovadora». A afirmação partiu de Maria do Céu Albuquerque, ministra da Agricultura, na cerimónia de Consignação da Empreitada de Construção da Estação Elevatória de Cabanelas.

Um projecto de Modernização do Aproveitamento Hidroagrícola de Sabariz-Cabanelas, que está inserido no Programa Nacional de Regadios (PNR). «O regadio é uma ferramenta crucial no reforço do carácter sustentável, eficiente e produtivo da nossa agricultura, nomeadamente num contexto marcado pelos efeitos das alterações climáticas, bem visíveis já no presente e cuja dimensão futura pode ser difícil de imaginar se nada for feito», afirmou.

 

Não esquecendo o contributo que o regadio tem para criar atractividade para as regiões e para combater o despovoamento, assim como para promover o desenvolvimento socioeconómico coeso do território, Maria do Céu Albuquerque destacou que «é preciso continuar a apostar em medidas que promovam a manutenção da eficiência e da sustentabilidade do regadio, garantindo a harmonia entre os interesses ambientais e os inerentes à produção agrícola, sem esquecer as questões sociais».

No total são 560 milhões de euros de investimento, em todo o País, visando o desenvolvimento do regadio eficiente. «A primeira fase, na qual se insere este projecto, já se encontra em execução e já demos início à segunda», afirmou a ministra. A intervenção a realizar no Aproveitamento Hidroagrícola de Sabariz/Cabanelas, cuja candidatura ao PDR2020 ascende a mais de 8 milhões de euros, prevê a renovação das redes de rega e caminhos do sub-bloco de Cabanelas e a construção de uma estação elevatória para permitir o fornecimento de água em pressão, empreitada que agora é consignada.

A captação para a Estação Elevatória de Cabanelas, que alimentará a rede de rega actualmente em construção, será feita no rio Cávado, aproveitando o plano de água criado por um açude, já existente.

«Este será o nosso grande projecto: construir alicerces fortes para edificarmos uma agricultura sustentável em três domínios – ambiental, económico e social. Hoje demos mais um passo», concluiu a ministra da Agricultura.

Notícias relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *