Congresso1

Odemira recebe VI Colóquio Nacional da Produção de Pequenos Frutos em Maio de 2020

Nos dias 22 e 23 de Maio de 2020, tem lugar em Odemira o VI Colóquio Nacional da Produção de Pequenos Frutos. O evento é organizado pelo Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária (Iniav), em colaboração com a Associação Portuguesa de Horticultura (APH), o Cothn-CC (Centro Operativo e Tecnológico Hortofrutícola Nacional – Centro de Competências) e a Câmara Municipal de Odemira.

O tema central desta edição será “A sustentabilidade da produção de pequenos frutos”. Segundo a organização, no colóquio «pretende-se analisar e debater áreas fundamentais para a sustentabilidade da produção intensiva de pequenos frutos que não coloquem em causa a competitividade do sector e a rentabilidade das culturas».

«A produção de pequenos frutos tem aumentado de uma forma muito acentuada em Portugal, quer pela existência de excelentes condições ambientais que algumas regiões possuem para produzir para o mercado de exportação, quer pela elevada competência da maioria dos empresários/produtores envolvidos na fileira», refere a organização, que apresenta mais dados sobre os pequenos frutos no País. «O sector dos pequenos frutos encontra-se com uma dinâmica extremamente forte ao nível da produção, exportação e transformação, sendo uma das áreas da hortofruticultura que mais contribui para as exportações portuguesas. A fileira cresceu em área, em produção e valor. Em 2018, a área de pequenos frutos ultrapassou os 3.800 hectares, em que o mirtilo, só por si, representava metade da área plantada (INE, 2019). No entanto, cabe às framboesas o destaque em relação à produção, com cerca de 24.000 toneladas produzidas com um valor exportado que ultrapassou os 165 milhões de euros (SIMA, 2019). No seu conjunto, o valor exportado de pequenos frutos representou mais de 200 milhões de euros.»

A organização indica que o evento vai ter apresentações sobre os temas «material vegetal e tecnologias de produção, rega, fertilização e  sustentabilidade, Sanidade vegetal, qualidade e pós-colheita e saúde humana». Em breve, será disponibilizada mais informação aqui.

save_the_date_vi




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *