Reunião SUWANU-EUROPE_Malaga3

Projecto europeu aborda uso de águas residuais tratadas em agricultura

O projecto SuWaNu Europe «visa impulsionar a inovação e a transferência de conhecimento na Europa sobre reutilização segura e económica de águas residuais tratadas em agricultura», procurando «definir estratégias a nível regional para impulsionar a inovação nos sectores agrícola e hídrico». Esta iniciativa «destina-se a colmatar as actuais lacunas de inovação e a alcançar uma implementação eficaz das soluções de reutilização de águas residuais tratadas na agricultura», refere um comunicado da Federação Nacional de Regantes de Portugal (Fenareg), um dos 20 parceiros deste consórcio de investigação aplicada.

A primeira reunião deste projecto decorreu nos dias 17 e 18 de Janeiro, em Málaga, Espanha. Com um orçamento de dois milhões de euros, financiado pelo programa H2020, esta iniciativa teve início a 1 de Janeiro do corrente ano e terá a duração de dois anos e meio.

Do consórcio fazem parte universidades, confederações de agricultores, federações de regantes, associações de reutilização e empresas privadas de Alemanha, Bélgica, Bulgária, Chipre, Espanha, Grécia, Israel, Itália e Portugal. Esta iniciativa dá seguimento a um projecto europeu anterior, designado SuWaNu (Sustainable Water treatment and Nutrient reuse options), que se realizou entre 2013 e 205.

O projecto anterior teve lugar em cinco países-alvo: Alemanha, Bulgária, Espanha, Grécia e Malta. Segundo a Fenareg, «uma das tecnologias desenvolvidas – Treat and use – permite o tratamento de águas residuais urbanas, tornando-as aptas para rega de pomares e culturas hortícolas, com recuperação de nutrientes a aplicar nos campos agrícolas».

A Fenareg realça que, «considerando que cerca de 70% da água doce utilizada no Planeta é necessária para produzir alimentos, torna-se estratégico encontrar fontes alterativas que assegurem a sustentabilidade da agricultura de regadio». Neste âmbito, «o uso de águas residuais tratadas na agricultura é uma opção que reduz a pressão sobre os recursos hídricos superficiais e os aquíferos e que está a ser estudada em vários países onde a disponibilidade de água para rega é um factor limitante».




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *