Abertura do texto cenoura

Candidatus Liberibacter solanacearum detectada pela primeira vez em cenoura portuguesa

Foi confirmada oficialmente a presença, pela primeira vez em Portugal, de Candidatus Liberibacter solanacearum (CLsol), haplotipo E, na cultura de cenoura na região do Oeste – Lisboa e Vale do Tejo.

A confirmação chegou através de um ofício emitido pela Direção Geral de Alimentação e Veterinária  DGAV, que na referida nota explica que se trata de «uma bactéria que apresenta cinco haplotipos, estando assinalados os haplotipos C, D e em diversos países da União Europeia associados a Apiáceas, nomeadamente cenoura e aipo, transmitidos pelos psilídeos Bactericera trigonica e Trioza apicalis. As infecções em cenoura têm como principal origem a semente contaminada.»

Esta é uma bactéria que pode também afectar a cultura da batata e consequentemente a sua produção. A introdução em Portugal de CLsol no sistema de produção de batata (e outras solanáceas) poderá, assim, ocorrer a partir de culturas de produção de cenoura infectadas por semente contaminada ou através de psilídeos eficazes na transmissão.

«Importa, assim, implementar medidas de mitigação da incidência de CLsol na cultura de cenoura e prevenir a sua introdução no sistema de produção de batata, principalmente nas regiões onde as duas culturas se sobrepõem», defende a DGAV.

Assim, «os produtores de cenoura e produtores de batata consumo, armazenistas e centrais de embalamento devem estar alerta para a presença de sintomas e em caso de suspeita devem contactar de imediato a Direção Regional de Agricultura e Pescas da região, a fim de ser feita a confirmação por análise laboratorial e tomadas as medidas necessárias para evitar a sua dispersão.»

Notícias relacionadas




One thought on “Candidatus Liberibacter solanacearum detectada pela primeira vez em cenoura portuguesa

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Fotogaleria