Figura 1

Gestão da luz como factor de competitividade na produção de pomóideas

A fruticultura portuguesa, não obstante a prevalência de alguns constrangimentos de natureza estrutural e comercial e de incapacidades de natureza técnica e económica, às quais os mercados se tornaram menos tolerantes, apresenta enorme margem de progressão. Assim, se consigam potenciar algumas características inatas à sua localização, nomeadamente, níveis de radiação incidente elevados, precocidade de produção (e exportação) e qualidade intrínseca dos seus produtos.

Miguel Leão, investigador auxiliar, Instituto Nacional de Investigação Agrária e Veterinária, I.P. – Estação Nacional de Fruticultura Vieira Natividade, Alcobaça, Portugal

Publicado na edição número 172. Ler

Notícias relacionadas




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *