Sever do Vouga cria Bolsa de Terras para mirtilo

Sever do Vouga cria Bolsa de Terras para mirtilo

Os agricultores que pretendam iniciar ou expandir a produção de mirtilos vão ter à sua disposição 40 hectares de terrenos semiabandonados no concelho de Sever do Vouga que poderão cultivar. As terras serão repartidos por 22 parcelas, propriedade da Fundação Bernardo Barbosa de Quadros, situadas nas freguesias de Rocas do Vouga e Silva Escura.

As parcelas de terreno, com áreas já definidas, variam entre os 1,23 e os 2,38 hectares, pretendendo-se que, no futuro, as plantações de mirtilos ali colocadas possuam uma área de plantação efectiva que poderá variar entre 1 hectare e 1,5 hectares. Esta Bolsa de Terras resulta de um contrato de parceria entre a AGIM – Associação para a Gestão, Inovação e Modernização do Centro Urbano de Sever do Vouga, a Fundação Bernardo Barbosa de Quadros e a empresa Espaço Visual – Consultores de Engenharia Agronómica, L.da. O acordo foi assinado a 24 de abril.

As condições de acesso à Bolsa são: ter mais de 18 anos e pelo menos 15% de capital próprio do valor a investir. Será dada prioridade aos candidatos residentes e naturais da freguesia de Rocas do Vouga, seguindo-se os residentes no concelho de Sever do Vouga, os naturais do concelho de Sever do Vouga embora não residentes, e jovens agricultores. Cada agricultor poderá candidatar-se apenas a uma parcela, estando o investimento médio estimado em 76 mil euros por hectare, valor que poderá beneficiar de apoios comunitários através do programa PRODER, entre outros.

O contrato de arrendamento obriga a uma renda anual que varia entre os 595 euros e os 1235 euros e é válido por 15 anos, que serão renováveis de cinco em cinco anos, e entrará em vigor em 1 de Novembro de 2013.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *