frutas e legumes

Organização internacional alerta para segurança alimentar na Europa

As políticas desenhadas pela União Europeia para a agricultura e a legislação para os produtos fitofarmacêuticos podem ter impactos menos positivos ao longo da cadeia agro-alimentar. A conclusão foi veiculada pela organização Agri-food Chain Roundtable Protection num evento que decorreu a dia 23 de Junho no Parlamento europeu.

A entidade manifestou que é previsível que a falta de disponibilidade de soluções para os agricultores devido a problemas na avaliação zonal, em especial nos reconhecimentos mútuos, bem como em instabilidade regulamentar, como é o caso dos candidatos a substituição.

A Agri-food chain roundtable protection prevê ainda um «forte aumento» dos custos para a aprovação de novos produtos. Actualmente, uma aprovação acontece entre quatro a seis anos, dois anos mais do que no anterior legislador.

Por fim, foi deixado o alerta para sobre segurança alimentar. «A falta de soluções apropriadas para proteger algumas culturas pode vir a traduzir-se numa falha de abastecimento nos mercados europeus. As frutas e hortícolas são a base de uma alimentação saudável, mas em muitos casos as ferramentas adequadas para a proteção destas culturas não estão disponíveis», lê-se em comunicado da Agri Food Chain Roundtable.

A entidade, que congrega 19 associações, pede à União Europeia e aos Estados-membro acções que assegurem  que as políticas sobre fitofarmacêuticos sejam implementadas de forma coerente em todo o espaço europeu. A Agri-food Chain Roundtable Protection pede ainda que sejam tidas em conta as recomendações elaboradas para ir ao encontro das necessidades dos produtores e dos consumidores.




Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *